A atuação da acupuntura em quadros de infertilidade

46

Dr. José Gomes da Silva Neto

Psicanalista, acupunturista e homeopata

 

Os benefícios da acupuntura são reconhecidos pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Alguns países, incluindo o Brasil e outros como Estados Unidos, Alemanha, Austrália e Bélgica utilizam a acupuntura combinada a outros tratamentos da medicina reprodutiva para melhorar quadros de infertilidade.

Utilizar a acupuntura para engravidar é útil como terapia complementar, que irá contribuir para melhorar a saúde e estado de ânimo da mulher. Todos podem se beneficiar, mas ela está especialmente indicada para os casais em tratamento de reprodução humana.

A acupuntura para a fertilidade está focada na estimulação do sistema nervoso central em busca dos seguintes benefícios: Aumentar o fluxo sanguíneo nos órgãos do aparelho reprodutor; estabilizar os níveis hormonais para aumentar a produção do esperma masculino; melhorar e regular o ciclo ovulatório feminino.

A acupuntura e a fertilidade estão relacionadas, pois esta técnica pode ajudar a regularizar o ciclo menstrual, estabilizando os níveis hormonais. Esta terapia também apresenta resultados positivos no tratamento da endometriose e síndrome dos ovários policísticos. A introdução de agulhas nos diversos pontos estratégicos pode ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo do útero, facilitando a implantação do embrião no endométrio.

Além disso, a acupuntura é capaz de aumentar o grau de bem-estar e tranquilidade, facilitado em parte graças à segregação de endorfinas, que reduz o estresse, algo que pode chegar a afetar os resultados dos tratamentos de reprodução humana. Portanto, é aconselhável que as mulheres que estão tentando engravidar façam acupuntura por alguns meses antes de iniciar o tratamento de fertilidade. Da mesma forma que é recomendável adotar certos hábitos de saúde como não fumar, realizar exercícios e manter uma alimentação equilibra

Foto: Jonathan Lessa



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *