Cirurgia refrativa elimina a necessidade de uso de óculos

674

Ficar livre dos óculos de grau, atualmente, é uma realidade. Isso se tornou possível graças à cirurgia refrativa. Trata-se do procedimento cirúrgico realizado com laser, capaz de reduzir parcial ou totalmente a dependência do uso de óculos e lentes de contato. Com indicação correta e bom pré-operatório, ela representa hoje a opção mais segura e rápida para quem quer deixar de usar óculos.

De acordo com o oftalmologista Eduardo Abib, da clínica Cemes, o procedimento pode ser feito para a maioria dos graus de miopia, hipermetropia e astigmatismo, gerando uma melhor qualidade de vida para as pessoas. “Atualmente, indicamos a cirurgia para pacientes acima dos 18 anos e com refração (grau) estável há pelo menos um ano, com boa curvatura e espessura da córnea”, informa.

Segundo doutor Eduardo, pacientes da terceira idade já operados de catarata, e que eventualmente ficaram com grau residual elevado de óculos, também são candidatos a realizar a cirurgia. “Outra alternativa do tratamento a laser, diz respeito a pacientes que possuem algum grau de opacidade da córnea, com comprometimento visual”, avalia.

O especialista revela que o número de cirurgias a laser tem crescido de forma significativa. Isso se deve principalmente à rapidez, segurança, não necessidade de internação hospitalar, fácil pós-operatório e necessidade apenas de anestesia tópica (colírios).

Explicando sobre as técnicas utilizadas na cirurgia refrativa, o oftalmologista descreve como é feita a PRK (Ceratectomia Fotorrefrativa). “É realizada uma raspagem para remover o epitélio da córnea (camada mais externa do tecido corneano), para após ser feita a aplicação do laser. A raspagem pode ser feita com lâmina ou com o próprio laser. Geralmente, a técnica é indicada em córneas mais finas”, esclarece.

Ainda conforme salienta o médico, terminado o procedimento, uma lente de contato terapêutica é colocada na córnea para promover a cicatrização e o alívio do desconforto nos primeiros dias do pós-operatório. A lente é removida cinco a sete dias depois.

Sobre a técnica Lasik, o oftalmologista explica que é criado, primeiramente, um flap na camada mais externa da córnea (epitélio). Após isso, é feita a aplicação do laser na sua camada mais interna. Terminada a aplicação, o flap é reposicionado. Nesta técnica, não é necessário utilizar lentes de contato no pós-operatório.

“Em ambas as técnicas o laser é o mesmo, o que muda é o preparo pré-laser, portanto, após alguns dias, o resultado visual é o mesmo”, elucida doutor Eduardo. “Muitas vezes, mais importante do que a cirurgia em si, é a boa indicação da mesma, com um pré-operatório adequado e bom planejamento cirúrgico, portanto, um exame oftalmológico completo é primordial, determinando as condições oculares”, ressalta.

Dr. Eduardo Abib – oftalmologista

Rua José Paes Barreto, 06 – CEMES

Centro – Cachoeiro de Itapemirim

Telefone para contato: 28 3522-3557

 



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *