Conheça as principais causas das falhas de memórias em adultos

6

Se você tem falhas na memória frequentemente, saiba que o estresse pode ser a fonte. Segundo a neuropsicóloga Diana Viana, os principais fatores em adultos estão vinculados a situações de estresse, sobrecarga no trabalho e alterações na saúde mental. “Em idosos, os problemas de memória estão diretamente relacionados ao envelhecimento normal, porém deve-se observar com cuidado possíveis patologias, pois nesses casos o que era para ser ‘normal da idade’ passa a ser patológico. Quando isso acontece, há a necessidade de ajuda médica especializada”, diz.
Conforme explica a profissional, a memória é o registro, a formação, conservação e evocação de informações e experiências que temos quando estamos conscientes, acordados. E ela se subdivide entre memória de curto e longo prazo. “A memória de curto prazo pode durar segundos ou minutos. Já a de longo prazo – informações mantidas por um período de tempo maior, variando de minutos a décadas com possibilidades ilimitadas de armazenamento – envolve componentes relacionados a eventos, circunstâncias e aprendizagem de habilidades motoras e cognitivas”, relata a neuropsicóloga.

Por fim e não menos importante, temos a capacidade de memória de trabalho, que é um sistema de capacidade flexível do nosso cérebro que armazena e manipula as informações. De acordo com Diana, as falhas na memória tornam-se preocupantes quando há um prejuízo nas atividades diárias e geram consequências na saúde e qualidade de vida. Os tratamentos podem incluir medicações, atividade física diária, bem como atividades cognitivas eficientes.

Exercite-se!

Pesquisas mostram que a atividade física diária é de alto valor protetivo para a saúde física e mental. Além disso, hábitos saudáveis como a alimentação e a prática de leitura também são apontados como essenciais. “Assim como com as crianças temos que ter cuidado e cautela no uso de telas, nós adultos temos que ter parcimônia com o uso de tecnologia, que traz benefícios com suas facilidades, todavia acaba que o nosso cérebro ‘acomoda’, vindo a falhar muitas vezes”, ressalta a neuropsicóloga.

 



Jessica Castelo

Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *