Conheça as quatro técnicas que mais se destacam na harmonização orofacial

130


O cirurgião-dentista Edil Fraga
Foto por Erika Medeiros

A harmonização orofacial caracteriza um procedimento cada vez mais procurado tanto por homens e mulheres. Atualmente, existem diversas técnicas no mercado. As mais comuns, entretanto, são a toxina botulínica, bichectomia, fios de sustentação e preenchimento com ácido hialurônico. Os procedimentos que implicam na cavidade bucal, musculatura e tecidos da face podem ser feitos por profissionais capacitados da odontologia, promovendo resultados muito satisfatórios. Mas você sabe quais as indicações e benefícios de cada uma das principais técnicas? Confira!

1- Toxina Botulínica

Muito conhecida como Botox, a toxina botulínica é uma das técnicas mais utilizadas em procedimentos de harmonização orofacial. Conforme salienta o cirurgião-dentista Edil Fraga, além das finalidades estéticas, o procedimento pode ser feito com fins terapêuticos e para a saúde, podendo auxiliar em problemas como bruxismo, dores de cabeça e sorriso gengival.

“A toxina é utilizada com o objetivo de diminuir a tonicidade muscular, promovendo relaxamento e, dessa forma, consequentemente diminui as rugas e linhas de expressão ocasionadas pelo envelhecimento natural da pele ou pela ativação frequente da área”, explica. O tratamento é rápido e não causa dores e os resultados podem durar de quatro a seis meses”, diz.

2- Bichectomia

Trata-se de uma cirurgia simples e que tem sido cada vez mais procurada por mulheres, com o intuito de deixar o rosto mais fino e alongado. Segundo o especialista, a técnica consiste na remoção da bola de Bichat, que é o corpo adiposo da bochecha. “O procedimento é feito com anestesia local e não deixa nenhuma cicatriz visível”, ressalta.

3- Preenchimento com ácido hialurônico

A aplicação do ácido hialurônico, conforme elucida o profissional, consiste na correção das rugas e linhas de expressão no rosto. Pode ser utilizado nas bolsas na área dos olhos, sulcos, rugas, lábios e também no famoso “bigode chinês”, entre outros. Doutor Edil esclarece que o procedimento é realizado através da reposição de volume de uma região específica da face.

4- Fios de sustentação 

De acordo com doutor Edil, a técnica se caracteriza pela aplicação de fios tensores na face, elevando os tecidos e produzindo um efeito anti-gravitacional. Os fios são compostos por ácidos e cones absorvíveis, fazendo com que ocorra a regeneração do colágeno na derme. Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, sem cortes, feito através de agulhas. “Sua indicação é eliminar a flacidez e pode ser aplicada no pescoço, papada, sobrancelhas ou contorno do rosto e da mandíbula; pode também ser combinado com outras técnicas estéticas, como bioestimuladores de colágeno, por exemplo”, conclui.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *