Conheça os benefícios da laserterapia na mucosite oral

59

O tratamento em pacientes oncológicos com quimioterapia e/ou radioterapia tem consequências na cavidade oral, sendo bastante frequentes a xerostomia (boca seca), infecções bacterianas, virais ou fúngicas e a mucosite oral. A mucosite oral é caracterizada por áreas vermelhas, seguidas de edema, úlceras e sangramento havendo um desconforto intenso provocado pela dor, comprometendo a mastigação, deglutição e fala.

De acordo com doutora Luciana Arpini Cocco, mestre em ortodontia, o problema afeta negativamente a qualidade de vida do paciente gerando aumento do uso de medicamentos, aumento do tempo de internação hospitalar e até interrupção do tratamento proposto.

Apresentando-se como uma alternativa eficaz para amenizar tais efeitos, a laserterapia é um recurso tecnológico usado em várias áreas odontológicas. “Especificamente na mucosite oral, usamos o de baixa frequência, o qual produz efeito de analgesia, efeitos anti-inflamatórios e biomodulação celular. É um procedimento indolor, não invasivo e não gera calor; é feito no consultório odontológico, totalmente tolerável e aceito pelos pacientes, sendo efetivo na redução da severidade e duração da mucosite oral”, afirma a odontóloga.

Os cuidados relacionados à saúde bucal, conforme explana a cirurgiã-dentista, são importantes nos períodos de pré, trans e pós-tratamento oncológico. “Esses pacientes requerem atendimento integrado entre a área médica e odontológica a fim de se ter prevenção, diagnóstico e tratamento adequado e realizado em momento oportuno, sem gerar interferência no tratamento antineoplásico”, argumenta.

Foto por Erika Medeiros



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *