Conheça os sintomas da tendinite patelar, ou “Joelho do saltador”

189

Dr. Danilo Lobo – Foto por Erika Medeiros

Conhecida como “joelho de saltador”, a tendinite patelar é uma inflamação no tendão da patela do joelho que provoca dor anterior no joelho, especialmente ao caminhar ou fazer exercício físico. Ela é mais frequente em jogadores de futebol, tênis, basquete ou corredores, por exemplo, devido ao uso excessivo dos músculos extensores (parte anterior da coxa) para saltar e correr.

No entanto, conforme salienta o ortopedista Danilo Lobo, especialista em cirurgia do joelho na Clínica Ortotrauma, a tendinite também pode surgir em pacientes idosos, devido ao desgaste progressivo da articulação. “Os sintomas são: dor na frente do joelho; dor que piora ao saltar ou correr; inchaço do joelho; dificuldade para movimentar o joelho; sensação de joelho duro ao acordar”, enumera.

Além disso, a tendinite patelar pode ser classificada em graus, de acordo com a intensidade dos sintomas e do momento em que surgem. São eles: Grau I – Dor leve após as atividades; Grau II – Dor no início dos exercícios, mas sem perda do rendimento nos treinos; Grau III – Dor durante e após atividade física, perda do rendimento nos treinos; Grau IV – ruptura parcial ou total do tendão patelar.

De acordo com doutor Danilo, o diagnóstico da tendinite patelar é feito com o exame físico. Se necessário, realiza-se também exames de imagem, tais como o raio-X, ultrassonografia ou ressonância magnética, para confirmar a tendinite e iniciar o tratamento adequado.

“A tendinite no joelho tem cura através de tratamento conservador, repouso e aplicação de gelo, bem como fisioterapia com exercícios de alongamento e de fortalecimento para os músculos do joelho, alívio da dor, e melhora da movimentação”, explana o médico. “Também utiliza-se medicamentos para alívio de inflamação e dor”, completa.

Ainda segundo o ortopedista, nos casos mais graves, em que a tendinite no joelho não melhora após cerca de três meses de tratamento conservador, pode ser necessário fazer cirurgia para reparar os danos provocados no tendão do joelho. “Entretanto, normalmente não há essa necessidade, porque a fisioterapia alcança ótimos resultados”, ressalta.

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.