Dia Mundial do câncer visa conscientizar sobre medidas de prevenção

90

Celebrado anualmente no dia 04 de fevereiro, o Dia Mundial de Combate ao Câncer foi criado com o objetivo de aumentar a conscientização sobre a doença, incentivando sua prevenção e diagnóstico precoce. A patologia, que tem crescido em números nos últimos anos, pode ter um aumento de até 60% de novos casos nas próximas décadas se nada for feito. Confira o que os oncologistas Sabina Bandeira Aleixo e José Zago Pulido, que atuam no HECI (Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim), no IOSC (Instituto de Oncologia Sul Capixaba) e GAPCCI (Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim), têm a dizer sobre o assunto!

 

Viver!: Como surgiu o Dia Mundial do Câncer e qual o objetivo dessa data?

Dra. Sabina e Dr. Pulido: O Dia Mundial do Câncer nasceu no dia 04 de fevereiro de 2000, na Cúpula Mundial Contra o Câncer para o Novo Milênio, em Paris. A Carta de Paris tem o objetivo de promover a pesquisa, prevenir o câncer, melhorar os serviços aos pacientes, conscientizar e mobilizar a comunidade global a fazer progresso contra o câncer, além de incluir a adoção do Dia Mundial do Câncer.

O Dia Mundial do Câncer é uma iniciativa da União Internacional para Controle do Câncer, a maior e mais antiga organização internacional contra o câncer dedicada a convocar, gerar recursos e defender iniciativas que unam a comunidade afetada pelo câncer. A finalidade é reduzir o impacto global da doença, promover uma maior igualdade e integrar o controle do câncer na agenda mundial da saúde e do desenvolvimento.

Viver!: Em sua atuação como oncologistas, que desafios vocês acreditam que ainda precisam ser superados na luta contra o câncer?

Dra. Sabina e Dr. Pulido: Nós que trabalhamos muito com pacientes do SUS, acreditamos que o acesso ao diagnóstico, tratamento e cuidado do câncer que salvam vidas deve ser igual para todos – independentemente de onde você mora, qual sua renda, sua etnia ou seu gênero. Acreditamos que os governos devem ser responsáveis, e a liderança nacional em políticas, legislações, investimento e inovação é fundamental para o progresso acelerado. Acreditamos que indivíduos, quando unidos, podem gerar mudanças.

Viver!: Tendo em vista o aumento exorbitante no número de casos de câncer em todo o mundo, como a conscientização se torna cada vez mais vital?

Dra. Sabina e Dr. Pulido: Em 2020, o Dia Mundial do Câncer (4 de fevereiro) completou  duas décadas. A data torna-se ainda mais relevante para a conscientização em todo o mundo porque a epidemia global de câncer tende a aumentar nos próximos anos. Atualmente, 7,6 milhões de pessoas no planeta morrem em decorrência da doença a cada ano. Dessas, 4 milhões têm entre 30 e 69 anos.

A menos que sejam tomadas medidas urgentes para aumentar a conscientização sobre a doença e desenvolver estratégias práticas para lidar com o câncer, a previsão para 2025 é de 6 milhões de mortes prematuras por ano. Estima-se que 1,5 milhão de mortes anuais por câncer poderiam ser evitadas com medidas adequadas. Mas a Organização Mundial da Saúde tem como meta reduzir em 25% os óbitos por doenças não transmissíveis até 2025.

Viver!: Falem sobre a campanha desse ano e seu significado para cada um de nós…

Dra. Sabina e Dr. Pulido: O slogan “Eu sou e eu vou”, adotado para a campanha de 2020, é um apelo ao compromisso pessoal: representa o poder que uma ação individual tomada no momento presente tem de influenciar o futuro. A premissa é que qualquer pessoa tem o poder de reduzir o impacto potencial do câncer na própria vida, na vida das pessoas que ama e no mundo.

Dra. Sabina Aleixo e Dr. José Zago Pulido atendem no Instituto de Oncologia Sul Capixaba (IOSC), localizado na avenida Lacerda de Aguiar, 25, Gilberto Machado – Cachoeiro. Telefone: (28) 3521-1219. Site: www.iosc.com.br. Instagram: @casaloncologista.

 

Os oncologistas Sabina Aleixo e José Zago Pulido

Foto por Erika Medeiros



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *