Dicas preciosas para dar um up na saúde e autoestima da mulher

107

Muito além de uma simples data para homenagear as mulheres, o 08 de março tem raízes históricas profundas e relevantes. Oficializado pela Organização das Nações Unidas em 1975, o Dia Internacional da Mulher marca a reivindicação por igualdade de gênero e é associado a diversos eventos ao redor do mundo. Hoje, apesar de ainda haver campos para melhora quando o assunto é discriminação de gênero, pode-se dizer que a mulher conquistou seu espaço no mercado de trabalho, atuando com muita competência nos mais diversos setores.

Profissional, esposa, mãe, filha, amiga, dona de casa. As atribuições da mulher moderna são muitas e, para dar conta de uma rotina multitarefas, é preciso estar com a saúde física e mental em dia. Além disso, nada melhor do que se sentir bem com o espelho – a autoestima é uma ferramenta poderosa que influencia em todos os âmbitos da vida. Portanto, vamos às dicas de quem entende do assunto?

Considerado o médico da mulher, o ginecologista deve ser visitado regularmente desde a puberdade feminina, em especial após a primeira menstruação. Conforme expõe doutor Walfran Liparizi, na adolescência, novas dúvidas e necessidades aparecem. “Aprender sobre a prevenção das doenças de transmissão sexual e os cuidados com sua própria saúde são muito importantes nesta etapa”, argumenta.

A partir de então, seu ginecologista deve ser consultado anualmente, como medida de prevenção ou em caso de incômodos como coceiras, sangramentos irregulares, dores pélvicas ou mamárias. O check-up feminino envolve a realização de exames específicos para cada fase da vida, com destaque para o preventivo (Papanicolau) e a mamografia, entre outros, que serão indicados conforme a necessidade.

As dicas gerais do ginecologista para uma vida saudável são: fazer atividade física regular, ingestão adequada de água, não fumar, evitar excesso de bebidas alcoólicas, açúcares e massas e ter o sono regular. E vale ressaltar: não negligencie os sintomas que acha anormais, procure sempre seu médico.

 

Autoestima

RENOVADA

Procura por cirurgias plásticas envolvendo contorno corporal tem aumentado e especialista afirma: há grande ganho na autoestima

Foi-se o tempo em que a cirurgia plástica era considerada uma mera vaidade. Afinal, olhar para o espelho e se sentir bem com o que vê é essencial na construção da autoestima. A cirurgia plástica pode ser indicada para corrigir imperfeições que incomodam e diminuem a autoestima da mulher, ajudando-a a ficar bem consigo mesma. Isso, claro, sempre com bom senso e responsabilidade.

O leque de procedimentos hoje é imenso. De acordo com o cirurgião plástico Renato Harckbart, tem-se observado um foco maior em termos de percentual nas cirurgias envolvendo o contorno corporal. “Lipoaspiração, abdome, mama, prótese de mama, bem como a associação de mama com prótese têm maior procura”, cita.

O especialista conta que as próteses de silicone são muito procuradas, em especial, por mulheres jovens. Vale ressaltar, porém, que esse tipo de procedimento deve ser feito apenas após o crescimento da mama estar estabilizado. O que acontece, geralmente, a partir dos 18 anos.

“Observo na prática em consultório, mulheres que após um procedimento afirmam se sentir 15 a 20 anos mais jovens. Então você vê um ganho muito grande na autoestima, melhorando até mesmo relacionamentos entre casais”, argumenta.

Mantendo o

EQUILÍBRIO

Diante do contexto atual, a mulher moderna tem alcançado espaços e, ao mesmo tempo, desafios que têm transformado sua vida. Um estudo recente, realizado pela Thomson Reuters Foundation, em parceria com a Rockefeller Foundation, buscou apontar os cinco maiores desafios enfrentados pelas mulheres. Dentre eles, destaca-se manter o equilíbrio entre a vida pessoal e a carreira.

“Uma jornada que tem se tornado tripla, pois cabe à mulher lidar com trabalho, casa e a maternidade”, comenta a psicóloga Carla Roberta do Nascimento Vargas. “Manter a flexibilidade nessas três funções e finalizar todos os dias de forma vitoriosa, têm exigido equilíbrio e uma sabedoria muito grande advindos da mulher”, reflete.

Conforme explana a profissional, para algumas mulheres isso é possível, para outras é preciso um cuidado muito especial. Isso porque se a carga ficar muito pesada, a pressão for grande e o apoio familiar não for significativo, a saúde mental pode ser prejudicada. “A ajuda psicológica, em alguns casos, visa o cuidar de suas próprias emoções e do seu corpo, impactando de forma positiva na vida dessa mulher da ‘geração milênio’”, conclui.

 

ALIMENTAÇÃO ESTRATÉGICA

“Você é o que você come”. Não dá para negar que essa frase faz muito sentido. O alimento é o combustível para nosso corpo, que por sua vez, responde pelo que ingerimos, de forma positiva ou negativa, de acordo com nossas escolhas. Uma boa alimentação proporciona mais disposição para encarar os desafios do dia-a-dia, melhora a aparência da pele e do cabelo e ajuda a prevenir diversas doenças.

Segundo a nutricionista Amanda Rizzo Torres, as mulheres possuem particularidades que fazem com que determinados nutrientes sejam mais necessários em algumas fases da vida. “Na menopausa, por exemplo, há um aumento da necessidade de cálcio. A falta desse nutriente pode trazer prejuízos ao corpo, como a osteoporose”, afirma. Algumas das fontes mais conhecidas de cálcio, conforme menciona a profissional, são os leites e derivados, como iogurte, queijo e manteiga.

Existe também grande quantidade de cálcio nas folhas verde escuras, soja e sardinha. Amanda ressalta, ainda, que a vitamina D é essencial para a absorção do cálcio. E a principal forma de se obtê-la é se expondo ao sol alguns minutos por dia.

Ao adotar uma alimentação saudável, preferindo alimentos naturais do que os industrializados, e praticar atividade física com regularidade, a mulher dá a si mesma um presente. “Essa rotina de autocuidado é muito importante, pois mesmo com tantas responsabilidades durante o dia, conseguimos manter corpo e mente em equilíbrio”, aconselha a nutricionista.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *