Novo hospital do câncer mudará definitivamente a saúde Sul capixaba

69

Wagner Medeiros Junior

Economista e Especialista em Gestão de Saúde

 

A matéria que apresentamos no último número da revista Viver! abordando o que será o futuro Hospital do Câncer, teve larga repercussão junto aos leitores. Daí que tenham surgido inúmeras indagações, que valem a pena ser exploradas, como forma de proporcionar melhor conhecimento, haja vista que o novo hospital será de grande relevância pública. Além disso, ele também é importante para a economia do sul do estado do Espírito Santo, por gerar mais 600 empregos diretos. Neste aspecto, será o investimento mais importante na região, nos últimos anos.

O primeiro ponto que merece ser destacado é que o único Serviço de Oncologia completo da região hoje já funciona no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI). E o que é um Serviço de Oncologia completo? É quando o Serviço dispõe de Oncologia Clínica (com tratamentos clínicos ambulatoriais e de internação, como também de quimioterapia); de Oncologia Cirúrgica (com larga abrangência das especialidades médicas), e tratamento por Radioterapia. Além de Aceleradores Lineares, o HECI realiza também o tratamento de Braquiterapia.

Outro ponto importante que merece destaque é a parceria do HECI com o Centro de Pesquisas Clínicas em Oncologia. Ambas as unidades atuam no desenvolvimento de novas drogas, auxiliando aos grandes laboratórios em suas pesquisas. Este, aliás, é um ponto que poucas pessoas conhecem. Entretanto, através da pesquisa clínica, muitos pacientes têm acesso a tratamentos alternativos de ponta, já que conseguem medicamentos que ainda estão na fase de teste nos laboratórios. Muitos pacientes, inclusive, já foram beneficiados pelo uso de drogas que sequer chegaram ao mercado.

E por que há necessidade de construção de um novo hospital? O principal problema é a falta de espaço físico no HECI, tanto para a realização de atendimentos ambulatoriais e de internação, como também para instalação de equipamentos. É bom esclarecer que o projeto do novo hospital contempla também a aquisição de novos equipamentos, que serão compatíveis com os mais avançados e que hoje são utilizados nas grandes capitais por hospitais de ponta não só do Brasil, mas do mundo!

Quanto ao impacto ambiental, vale destacar o que mencionamos na última matéria. Ou seja, que o projeto está sendo minuciosamente estudado, de modo a minorar os impactos ambientais hoje existentes na região e adjacências. Ele engloba análise de trânsito e alternativas viárias, construção de 450 vagas de garagem para automóveis e 150 para motocicletas, áreas para ambulância e acolhimento dos motoristas de outros Estados e dos municípios do interior, como também melhorias no paisagismo local com a inserção de jardins e plantio de árvores.

O projeto do novo hospital mudará definitivamente a saúde do sul do Espírito Santo, gerando um impacto importante que beneficiará outros setores da nossa economia, haja vista que o planejamento contempla a referência de serviços a nível nacional. Desta forma, nossa região ganhará um Complexo Hospitalar com várias unidades de Serviços especializados, classificado ainda como referência de ensino, nos melhores moldes preconizados pelo Ministério da Saúde. Quanto ao prazo, o tempo para construção é de três anos, com previsão de início ainda no primeiro semestre do corrente ano. Essa é a realidade!

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *