Reforce as defesas do seu organismo para lutar contra invasores

8

Dra. Carolina Pennaforte – Foto por Ana Paula Grechi

Estresse emocional e físico, privação do sono, má alimentação e sedentarismo. Esses são alguns dos fatores que podem interferir no bom funcionamento do sistema imune, tornando-o mais suscetível a infecções. Vale ressaltar que existem imunodeficiências primárias – pacientes que já nascem com alterações no sistema imune – e as secundárias, como portadores do vírus HIV, por exemplo, ou que usam alguma medicação que pode alterar o funcionamento da imunidade. Entretanto, existem situações que não se referem a doenças, mas uma fragilidade momentânea.

Falando sobre a relação da imunidade com a Covid-19, a médica alergista e imunologista Carolina Pennaforte explica: “De uma maneira geral, pacientes com baixa imunidade apresentam o mesmo risco que todas as pessoas para se infectar pelo Coronavírus, mas apresentam riscos diferentes para a doença respiratória grave, a depender do defeito do sistema imunológico”.

Alguns sinais da baixa imunidade, conforme salienta doutora Carolina, são: infecções graves ou difíceis de tratar, infecções recorrentes e/ou por agentes infecciosos não comuns; febre, sinais de inflamação sem infecções ou doenças autoimunes em crianças pequenas; crianças com dificuldades de ganhar peso e crescer; diarreia crônica com perda de peso; história de algum familiar com doenças da imunidade, entre outros. Buscar orientação médica ao notar sintomas suspeitos como os mencionados é fundamental.

 

Seis dicas valiosas

As dicas da especialista para um bom funcionamento do sistema imune são:

1- Tenha uma alimentação adequada e equilibrada: Ter uma boa alimentação é um dos principais processos para melhorar a imunidade. Diminua o consumo de comidas industrializadas, açúcares e frituras;

2- Hidrate-se: Beber no mínimo dois litros de água por dia é extremamente importante;

3-Durma bem: Para ter uma boa noite de sono, é preciso uma quantidade mínima de oito horas;

4-Pratique atividades físicas regulares;

5- Combata o estresse;

6- Tome banho de sol diariamente: O recomendado é o banho de sol antes das 10 horas da manhã e depois das 16 horas. Esta é a melhor opção de fonte de vitamina D.



Jessica Castelo

Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *