Saiba quais são os fatores prejudiciais à saúde cardiovascular no verão

40

Dr. Gilberto Dian de Almeida

Com a chegada do verão, é natural haver algumas mudanças nos hábitos e rotina. O problema é quando não há equilíbrio. “Diminuição do ritmo dos exercícios físicos regulares, abuso de alimentos salgados e gordurosos e bebida alcoólica, bem como a alteração do ritmo do sono, exposição excessiva ao calor e pouca ingesta de água são alguns exemplos. Muitos também costumam esquecer ou alterar os horários dos remédios, quando fazem uso”, revela o cardiologista Gilberto Dian de Almeida.

Quem sofre mais riscos nesse sentido durante a estação mais quente do ano, conforme explana o especialista, são aqueles que já possuem doenças cardiovasculares e estão sob tratamento. “Essa alteração de hábitos pode levar à sobrecarga do sistema cardiovascular, com aumento da pressão arterial (aumento de AVC); o excesso de esforço físico aumenta a chance de infarto; excesso de sal e bebidas alcoólicas provoca o aumento do volume de líquido corporal; além da alteração do batimento cardíaco, podendo provocar arritmias”, expõe.

Portanto, de acordo com doutor Gilberto, quem pertence a esse grupo de risco deve ter muito cuidado. “As outras pessoas que não têm doença, mas que têm fatores de risco (como fumantes, obesos, diabéticos e sedentários), também devem tomar cuidado, pois esse comportamento pode aumentar a chance de desencadear uma doença que está ‘adormecida’”, alerta.

O cardiologista enfatiza que o abuso de sal e bebidas aumenta o volume do líquido corporal, elevando a pressão arterial e sobrecarregando o trabalho que o coração faz de bombear o sangue. “Com essa sobrecarga pode haver uma falência da função cardíaca, levando a um quadro de insuficiência e acúmulo de líquido nos pulmões, que pode ser grave ou fatal. Além dos picos de pressão arterial que podem provocar AVC e Arritmia Cardíaca”, aponta.

A grande dica do especialista para manter a saúde do coração em dia no verão é se divertir com moderação e não pensar que esse vai ser seu último verão. “Então mantenha sua rotina, seus medicamentos regulares e evite excessos. Às vezes uma atividade, uma decisão mal tomada pode levar a uma situação desagradável e com consequências”, argumenta. “Pode ser chato, mas quem tem problemas de saúde tem que lembrar que eles não vão embora durante o verão”, conclui.

Atletas de verão

Doutor Gilberto explica que nosso organismo leva tempo para se adaptar a uma rotina de exercícios físicos. Nesse tempo nosso corpo se prepara para suportar as cargas de esforço ao qual será submetido. “Quer seja peso que movimentará, caminhadas ou corridas, natação ou atividades que têm momentos de explosão como futebol, vôlei, beach tênis…para realizar isso temos que ter musculatura, pulmões e coração, além da parte ortopédica, adaptadas para tal prática”, relata.

Portanto, quem é sedentário durante todo o ano não tem preparo físico, pulmonar, cardiovascular ou ortopédico para se submeter a esses esforços súbitos e intensos. Nesse momento, conforme ressalta o cardiologista, o corpo é levado a um grau de estresse físico que pode desencadear “mau funcionamento” e pane (que seriam esses eventos súbitos que podem levar até à morte). É essencial ter cautela e respeitar seus limites quando o assunto é prática de atividade física.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.