Tire suas dúvidas sobre a cirurgia que põe fim aos óculos

432

A cirurgia refrativa é um procedimento considerado simples e eficaz. O procedimento visa corrigir os erros refrativos – miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Convidamos o oftalmologista Eduardo Abib, da clínica Cemes, para esclarecer sete dúvidas comuns sobre o procedimento.

A primeira delas é: a cirurgia dói? O especialista responde: “o procedimento cirúrgico é realizado sob anestesia local (colírio). Portanto, é indolor”. A segunda dúvida diz respeito a duração. Doutor Eduardo afirma que a cirurgia refrativa é considerada rápida. “Quando realizada nos dois olhos, o procedimento dura em torno de 10 a 15 minutos”, informa.

Outra dúvida que pode surgir é: o olho é aberto durante a cirurgia? O médico explica que não há ação “dentro” do olho. Dependendo da técnica, é realizada uma raspagem na superfície da córnea e após realizado o laser (PRK) ou LASIK, cria-se primeiramente um flap na camada mais externa da córnea (epitélio). Em seguida, é feita a aplicação do laser na sua camada mais interna. Terminada a aplicação, o flap é reposicionado.

O quarto questionamento comum é se o paciente fica acordado durante o procedimento. Esclarecendo essa questão, o oftalmologista diz: “Como é feita sob anestesia local, o paciente fica acordado. É necessário que o mesmo mantenha os olhos fixos na mira do laser. Portanto, ele não pode estar sedado”.

A recuperação é rápida? Para essa pergunta, a resposta do especialista é que a estabilização completa da visão só é vista após três meses. Porém, na técnica LASIK após 24 horas a maioria dos pacientes já apresenta uma visão bastante satisfatória.

Em sexto lugar na lista, surge a pergunta: Qualquer pessoa com problemas de visão pode fazer a cirurgia? Conforme explica doutor Eduardo, infelizmente não são todos os pacientes que estão aptos a realizar o procedimento. “São realizados exames pré-operatórios específicos para avaliar a possibilidade”, relata.

Por último e não menos importante, a sétima questão esclarecida pelo oftalmologista está relacionada ao fim dos óculos. Será que todos que se submetem a cirurgia refrativa, de fato, podem dar adeus aos óculos? O médico revela: “O maior intuito do procedimento é dar independência do óculos e lente de contato. Para algumas poucas pessoas, é necessário usar em determinadas situações, como, por exemplo, dirigir à noite. Mas de modo geral, a maior parte dos pacientes não tem mais a necessidade de utilizar lentes corretivas”. Agende uma consulta e descubra se a cirurgia se adequa ao seu caso!

Dr. Eduardo Abib atende na Rua José Paes Barreto, 06 – CEMES – Centro, Cachoeiro de Itapemirim. Telefones.: (28) 3522-3557/3522-811 (CEMES Cachoeiro); (28) 3522-2993 (CEMES Alegre) e (28) 2101-6348 (Unimed CEU).

 

 

Foto: Erika Medeiros



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *