Tratamento da artrose minimiza dor e degeneração

197

Doença articular crônica, a artrose é caracterizada pela degeneração da cartilagem e tecido ósseo, levando ao aparecimento de osteófitos e inflamação sinovial. Atualmente, o tratamento é individual e objetiva minimizar a dor e retardar a degeneração local, mantendo ou melhorando a qualidade da vida do paciente.

Doutor Danilo Lobo, ortopedista especialista em cirurgia do joelho na clínica Ortotrauma, explica que os joelhos são as grandes articulações mais comumente afetadas pela artrose. Resultando, assim, em sintomas que comprometem a qualidade de vida em aproximadamente 10% das pessoas com mais de 55 anos.

“Existem várias opções de tratamento conservador para a osteoartrose. Dentre elas estão redução do peso, fisioterapia, exercícios físicos e dispositivos extra-articulares para assistência à função”, elucida o especialista. Sobre as opções de terapia farmacológica – analgésicos, anti-inflamatórios não esteroidais, condroprotetores e corticoides – ele relata que são voltadas para o alívio da dor e melhora funcional.

O ortopedista salienta que as infiltrações intra-articulares são reservadas aos pacientes com resposta insatisfatória aos tratamentos com medicação oral. “Os corticosteróides injetáveis são usados neste tratamento, entretanto, sua eficácia é limitada a cerca de um mês. A infiltração intra-articular com ácido hialurônico também é usado no tratamento da dor nos pacientes com osteoartrite de joelho, com  efeitos mais duradouros  que os esteroides intra-articulares”, revela.

Falando sobre o tratamento cirúrgico, doutor Danilo destaca a artroplastia total de joelho, que é indicada quando medicamentos e uso de aparelhos para caminhar não são suficientes. “Trata-se de um procedimento eficaz e seguro, que visa corrigir deformidades no local, amenizar as dores e auxiliar o paciente a retornar às atividades corriqueiras”, expressa o médico, ressaltando que essa é a opção utilizada em casos mais graves.

Quando é indicada?

Conforme explana doutor Danilo, as recomendações para a cirurgia baseiam-se na dor e na limitação de movimento do paciente. A maioria dos pacientes submetidos à artroplastia total de joelho tem entre 50 e 80 anos de idade

A decisão de fazer a cirurgia deve ser tomada pelo paciente em conjunto com a família e equipe médica. O seu médico pode encaminhá-lo a um cirurgião ortopédico para que realize um exame completo destinado a determinar se a cirurgia será benéfica para você.

Foto: Jonathan Lessa



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *