Tratamento multidisciplinar da ATM assegura resultado positivo

231
Foto: Erika Medeiros

A ATM é uma articulação complexa que se constitui de um componente fixo (osso temporal), um componente móvel (côndilo da mandíbula) e um disco fibrocartilaginoso interposto entre dois componentes ósseos. A ATM, a coluna cervical e as articulações entre os dentes relacionam-se intimamente em suas funções. A ação muscular das regiões mastigatória e cervical influencia ativamente os movimentos funcionais da mandíbula e da coluna cervical.

Segundo a fisioterapeuta Lucille Mucelini, as disfunções dessa articulação temporo-mandibular (DTM) ocorrem com frequência em nossa população. “Trata-se de uma desordem, geralmente relacionada ao estresse, que induz o aumento do tônus muscular. Essa hiperatividade muscular, na maioria das vezes causada pelo apertamento e bruxismo, pode estar ligada às más oclusões, alterações posturais e ao sistema mastigatório ineficiente”, explana.

Conforme relata a profissional, o diagnóstico da ATM fundamenta-se na associação entre a avaliação interdisciplinar do paciente e os exames complementares. Dessa forma, assegura-se que o resultado do tratamento seja positivo tanto para o paciente quanto para os profissionais envolvidos.

O tratamento da DTM na fisioterapia, segundo Lucille, acontece 50% voltado para região crânio-mandibular e os outros 50% ocorrem na região crânio-vertebral.

“Quando a fisioterapia passou a compreender, através de estudos e pesquisas, a importância do crânio (maxila) em relação ao côndilo (mandíbula), ficou claro que podemos encontrar na avaliação, pacientes que tenham os movimentos da mandíbula normais, mas com disco perfurado, ligamentos distendidos, hiperatividade muscular, neuropatia, síndromes neurofaciais e dor”, revela a fisioterapeuta.

De acordo com a profissional, o quadro supracitado acontece em função de uma torção craniana, vertebral e até mesmo da região sacro-ilíaca e o problema não está necessariamente no côndilo, por isso o tratamento global é tão importante para esses pacientes. “Através do estudo do quadro clinico, físico e mental, juntamente com a equipe odontológica, psicológica e fonoaudiológica somos capazes de realizar um diagnóstico diferencial para tratamento dessa articulação tão pequena, e ao mesmo tempo tão complexa”, diz.

Dra. Lucille Mucelini atende na Flexus Fisioterapia, localizada na rua Mal. Mascarenhas de Morais, 74 – Santo Antônio, Cachoeiro de Itapemirim.

Telefone: (28) 3522-5160.



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *