Viscossuplementação tem se mostrado eficaz

348

Você já ouviu falar do ácido hialurônico? Descoberta em 1934, a substância é encontrada em diversos tecidos de nosso corpo, como a pele e cartilagens, por exemplo. É responsável pela manutenção da viscosidade e hidratação do líquido sinovial. Com função anti-inflamatória, o ácido hialurônico tem se mostrado eficaz em fases iniciais de osteoartrite.

Além disso, a substância possui efeito analgésico, diminuindo assim os impulsos nervosos e a sensibilidade nas terminações nociceptivas – responsáveis pela transmissão do impulso doloroso. Ainda segundo o ortopedista Vinicios Barreto, especialista em cirurgia do joelho (Instituto do Joelho), as propriedades químicas e biológicas do ácido hialurônico o tornam fundamental para a manutenção de uma articulação saudável e na regeneração tecidual.

Utilizado para tratar algumas patologias ortopédicas, o ácido hialurônico é infiltrado na articulação através de um método chamado viscossuplementação. Pessoas com doenças com algum grau de lesão cartilaginosa, tais como artrose, artrite e condromalácia, podem se beneficiar do tratamento. “O intuito é restaurar as propriedades biológicas do líquido sinovial, com objetivo mecânico, analgésico, anti-inflamatório e condroprotetor, a fim de promover um alívio mais duradouro da dor, recuperação funcional e retardar a progressão da doença”, explica doutor Vinicios.

Falando sobre as indicações da viscossuplementação, o ortopedista explica que o tratamento é indicado para tratamento de artrose, artrite e desgaste das articulações, nos casos em que não houve melhora com terapias conservadoras não-medicamentosas ou analgésicos simples. Sobre os resultados, ele esclarece que o paciente apresenta um alívio prolongado da dor, porém, temporário. Isso porque a infiltração não gera regressão da doença, e sim diminuição da progressão da mesma.

“A aplicação pode ser repetida após um período”, conclui.

Os resultados 

Os melhores resultados da viscossuplementação, de acordo com doutor Vinícios, ocorrem entre a quinta e 13ª semanas. O tratamento também apresenta eficácia superior à infiltração intra-articular com corticosteroides, principalmente a partir da quinta semana.

Sabe-se que os pacientes que mais se beneficiarão com este tratamento são aqueles cuja doença é inicial (menor grau de OA) e que utilizam mais ativamente as articulações. A lavagem articular prévia através da artroscopia melhora os resultados, assim como respeitar corretamente o regime de aplicação conforme o tipo de ácido hialurônico utilizado.

O ortopedista Vinicios Barreto (foto: Erika Medeiros)



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *