A cirurgia minimamente invasiva na coloproctologia e cirurgia geral

618

Também conhecida por cirurgia Videolaparoscópica – e popularmente por “cirurgia a laser”, a cirurgia minimamente invasiva é caracterizada por não abrir a cavidade abdominal ou torácica, como é feito na cirurgia convencional (laparotomia). “O acesso à cavidade abdominal ou torácica é realizado por colocação de trocateres por pequenas incisões para introdução de pinças e da câmera de vídeo, que mostrará todas as estruturas dentro das cavidades”, explica o coloproctologista e cirurgião geral Alcides Barata.

Seus objetivos, conforme salienta o especialista, são os mesmos da cirurgia convencional: tratar uma patologia (doença) nos órgãos dentro dessas cavidades. Isso sem causar maiores traumas, tais como a abertura da parede abdominal ou torácica, com o menor manuseio das estruturas intracavitárias.

“As indicações da cirurgia minimamente invasiva são as mesmas da cirurgia convencional; a única diferença entre elas é a via de acesso à cavidade abdominal ou torácica”, diz o médico. Entre os procedimentos realizados, doutor Alcides alista Colecistectomia, Apendicectomia, Hérnias, Cirurgia para Refluxo Gastroesofágico, Cirurgia Bariátrica, Cirurgias Ginecológicas, Cirurgias Renais, Cirurgias Hepáticas, Colectomias, Cirurgias de Reto, além de muitas outras.

Falando sobre as vantagens da cirurgia minimamente invasiva em relação à cirurgia convencional na coloproctologia e cirurgia geral, o cirurgião ressalta que são muitos. “Menos dor no pós-operatório, início precoce da alimentação e deambulação, menor tempo de internação, menos complicações com as feridas da parede abdominal (como hérnias), volta mais rápida ao trabalho e às atividades diárias, entre muitas outras”, destaca.

Aprimoramento cirúrgico

De acordo com doutor Alcides, a região Sul capixaba tem todos os recursos para videocirurgia em todos os seus hospitais. “Temos cirurgiões treinados e capacitados para, praticamente, todos os procedimentos cirúrgicos. Um exemplo é a cirurgia colorretal videolaparoscópica: fomos os primeiros na especialidade a realizar essas cirurgias no nosso Estado”, revela o especialista.

Além disso, nos dias 11 e 12 de maio, foi realizado pela Sociedade Regional Leste de Coloproctologia, na Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, com o apoio da Unimed Sul Capixaba, o primeiro Curso de Cirurgia Videolaparoscópica Colorretal do Estado, com a vinda de renomados cirurgiões do país. Uma ótima oportunidade de aprimoramento para os cirurgiões da região!

 (foto: Jonathan Lessa)



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *