Conheça a Análise bioenergética, técnica embasada na psicanálise

38

A psicoterapeuta e fisioterapeuta Janine Bastos

Abordagem terapêutica embasada na psicanálise, a Análise Bioenergética foca nas emoções e na sua relação com o corpo. O objetivo, segundo a psicoterapeuta e fisioterapeuta Janine Bastos, é ampliar nossa percepção física, aliviando nossa pressão interna. Isso é feito através da expressão de sentimentos bloqueados, experimentando conforto, prazer e bem estar, construindo um equilíbrio homeostático, que nos leva à desfrutar da saúde e vitalidade em paralelo à compreensão dos motivos que nos levaram a adoecer.

Reich (1979) afirma que os encouraçamentos musculares (as famosas tensões musculares) levam a estases energéticas, que podem provocar doenças físicas. “A boa notícia é que além do legado teórico, o pai da psicoterapia corporal nos deixou além de todo o entendimento sobre de que forma a mente, com suas lembranças e sensações vividas impactam no corpo humano, provocando sua saúde ou sua doença, deixou também exercícios, que uma vez praticados podem nos levar de volta ao encontro com o nosso natural perdido, com a nossa saúde e vitalidade roubadas, uma vez que além de reproduzidos, tenhamos a consciência do que estamos buscando liberar em nossos corpos”, explica a especialista.

Além disso, conforme ressalta doutora Janine, nosso corpo não pode ser compreendido apenas como um amontoado de pele, ossos, vísceras e músculos, ele carrega memórias, lembranças psíquicas, que o permite ou impede de funcionar de maneira natural. “Por exemplo, prendemos nosso diafragma (principal músculo responsável pela respiração) em constante tensão, pelo medo de viver e de ser natural. Porém, é ele, o corpo que possui funções vitais: além de respirar profunda e naturalmente, o diafragma e diversos sistemas também reduzem a sua capacidade de se expressar, de chorar, sorrir, gozar, existir; tudo na mesma medida, profunda, intensa e naturalmente”, expõe.

Em outras palavras – respalda a profissional – se faz urgente devolver a esse mesmo corpo, a sua espontaneidade, o equilíbrio entre a contração (tensão) e o relaxamento (prazer) interno, normalizando assim a homeostase, abalada e desregulada pelo padrão muitas vezes neuróticos no qual somos obrigados a funcionar. “Talvez o maior desafio da contemporaneidade seja o equilíbrio entre o respeito a ambas as leis, tanto às sociais quanto do próprio corpo”, argumenta.

Conforme defende a Bioenergética, o resultado do corpo disfuncional desvitalizado que é construído para se enquadrar na sociedade é a geração de níveis inadequados de energia, surgindo daí diversos males, entre eles a depressão e síndromes diversas de ansiedade, crise de pânico… Esse afastamento de quem de fato somos enquanto natureza, consequentemente, pode ser refletido no surgimento de patologias, mencionadas acima, ou ainda em características disfuncionais da nossa personalidade, como excesso de medo, insegurança e distração. “A doença é um grito de socorro do corpo, que urge por atenção, contato, entendimento e liberdade”, afirma a psicoterapeuta e fisioterapeuta.

Lowen (1982), criador da Análise Bioenergética, coloca que a produção de energia se dá através da respiração, da alimentação e da descarga, através de movimentos de expressão, esses por sua vez impedidos por diversos padrões que precisamos internalizar.

Ainda de acordo com Janine Bastos, é através da relação mente e corpo que a Análise Bioenergética enquanto técnica embasada na psicanálise – uma vez aplicada por um profissional que possua bom conhecimento técnico e teórico, somados ao seu próprio caminho de análise – pode ajudar a desconstruir esse padrão disfuncional e a construir caminhos que direcionem à saúde e vitalidade almejadas. “Não apenas como um ideal a ser conquistado, mas como um processo de autoconhecimento e construção de si mesmo. Não mais como coerção, mas sim como escolhas coerentes com seus valores e propósitos”, expressa.

A profissional

Janine Bastos é especialista em Psicoterapia pelo IABSP (Instituto de Análise Bioenergética de São Paulo e em Filosofia e Psicanálise pela UFES. É fisioterapeuta (o que agrega enorme conhecimento de aspectos relevantes como fisiologia, anatomia e biomecânica), possui formação em Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e curso avançado em Gestão Emocional pela Fundação Getúlio Vargas. Realiza Workshops sobre inteligência emocional, é cronista e atua em seu consultório particular.

 

O consultório de Janine Bastos está localizado na Av. Nossa Sra. da Penha, 2796 – Santa Luíza, Vitória – ES, 29045-402. Telefone(27) 99509-0525. Instagram: @janinefbastos



Jessica Castelo

Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *