Conheça a história dos irmãos que eliminaram juntos 138 quilos

385

Com um histórico de obesidade na família, os irmãos Roberta Albernaz (29 anos) e Rafael Temporim Albernaz (33 anos) contam que sempre foram “gordinhos”. A situação, porém, foi se agravando na adolescência. “Em alguns momentos, até conseguíamos emagrecer, mas o efeito sanfona sempre foi terrível”, conta a professora.  “A obesidade acarretou hipertensão em alguns membros da família, bem como enormes dificuldades na convivência diária com um corpo muito pesado”, expõe o especialista em educação.

A fim de dar um ponto final nos problemas decorrentes do peso, Rafael, que chegou a pesar 150 quilos na época, decidiu optar pela cirurgia bariátrica. Para ele, essa foi a melhor decisão em prol de sua saúde. “Minha qualidade de vida e saúde melhoram a cada dia. A autoestima está para lá de boa, estou sempre de bem comigo mesmo”, revela.

Ainda resistente ao procedimento cirúrgico, Roberta estava pesando 109 quilos em 2015. Foi quando um triste acontecimento a levou a mudar de vida e cuidar melhor de sua saúde. “Com apenas 30 anos de idade nosso irmão mais velho teve um infarto. Amanheceu e em fração de minutos morreu. Sabemos que muito do que ocasionou a morte dele era oriundo da obesidade. Foi um choque para a nossa família. Muito difícil de superar, ainda é, e será sempre”, lamentam os irmãos.

Apesar de todo o sofrimento gerado pela perda precoce do irmão, Roberta criou forças para lutar contra a obesidade e a favor de sua qualidade de vida. “Percebi que estava num estado altamente crítico. Dois meses após ocorrido, fui ao consultório e marquei a cirurgia.  Fiz todos os exames, acompanhamento com psicólogos e enfim, operei”, relata.

Tanto para Rafael quanto para Roberta, a cirurgia bariátrica foi o ponto de partida para uma mudança radical – para melhor – em suas vidas. Rafael, que emagreceu nada menos que 90 quilos em nove meses, conta que desde o início já sabia o que queria, depositando total confiança no cirurgião. “Não tive nenhum tipo de problema físico ou psicológico, o procedimento foi um sucesso em todos os sentidos”, diz.

Conforme salienta Roberta, que eliminou 48 quilos, a cirurgia bariátrica não é um milagre, como muitos pensam, e sim o começo de tudo. “Foi difícil demais deixar os maus hábitos de lado, encarar uma realidade que nunca fez parte da minha vida. Me ponderar, entender meu corpo, saber meus limites, entender o que é fome e o que é vontade. A dieta líquida é uma etapa muito difícil, nessas horas é importante contar com a ajuda da família”, relembra.

Mas todo o esforço dos irmãos foi compensado. Juntos, eles eliminaram 138 quilos, e hoje esbanjam saúde e autoestima. “Minha vida é completamente diferente. Eu era relaxada comigo, estava completamente imersa na situação obesa. Hoje me sinto tão bem… não tenho nenhum problema de saúde. Tenho disposição, durmo cedo, acordo bem cedinho para começar meu dia. Fiquei mais tranquila, serena”, revela.

Mesmo após terem atingido seu objetivo nos ponteiros da balança, a professora e o especialista em educação não pararam de cuidar do corpo. Roberta, hoje com 61 quilos, conta que faz acompanhamento mensal com uma nutricionista, seguindo uma rotina de alimentação para ganhar massa magra. Além disso, ela realiza treinamentos diários. Rafael, atualmente com 60 quilos, também encara diariamente uma rotina de dieta saudável e atividades físicas, fazendo um check-up médico pelo menos duas vezes ao ano.

Para quem está na luta contra a obesidade, a mensagem de Roberta é bem reflexiva: “mudar é difícil, não mudar é fatal”. “Cada um de nós é capaz de ser o que quiser, desde que entenda que toda decisão gera perdas e ganhos. É preciso abrir mão de muitas coisas, mas o resultado vale a pena. Determinação e coragem, força e fé, saber o que quer e ir em frente sem olhar para trás, são atitudes essenciais nessa batalha”, finaliza Rafael.

De obesa a maratonista
Maratonista e ganhadora de muitas medalhas, Roberta já participou de vários campeonatos e não pretende parar. “A corrida de rua salvou minha vida. Nunca imaginei que fosse capaz de correr. Mas um dia fui e lá encontrei meus melhores amigos, pessoas que me mostraram uma realidade muito diferente da vida que eu levava. Conheci lugares, corri por longas horas nessas meias maratonas da vida. Viajei sábados, domingos e feriados para correr”, relata a professora. Para ela, a sensação de cruzar a linha de chegada é a melhor que já teve em sua vida.

Determinação e disciplina

Conforme relata o cirurgião bariátrico que realizou as cirurgias de Roberta e Rafael, doutor André Mattar, os pacientes foram submetidos à técnica de gastrectomia vertical, apresentando resultados muito expressivos em relação a perda de peso e prevenção de doenças cardiovasculares. “Sem dúvida, os grandes responsáveis pelo bom resultado da cirurgia neste caso são a determinação e a disciplina desses dois irmãos, que servem de grande exemplo para todos os pacientes”, diz.

 

 

Fotos: Erika Medeiros



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *