Conheça o PACI, novo laboratório em Cachoeiro

794

Inaugurado no dia 03 de setembro pelas médicas patologistas Maria Clara Reder e Laura Fregonassi Ribeiro, o Laboratório PACI, especializado em anatomia patológica e citopatologia, chega com a proposta de oferecer um serviço diagnóstico diferenciado ao paciente, visando maior comodidade e agilidade, aliados à qualidade e comprometimento.

Localizado em uma região privilegiada da cidade, de fácil acesso e próximo a vários hospitais, clínicas e consultórios médicos, o PACI dispõe de um espaço moderno e elaborado seguindo as normas preconizadas pelos órgãos fiscalizadores. Isso torna o PACI um laboratório capaz de oferecer ao paciente um atendimento diferenciado, pois disponibiliza um espaço confortável na recepção, garantia de qualidade operacional no seu exame e facilidade de acesso a seus resultados através do site do PACI e consulta online de exames.

“Nossa missão é praticar a Anatomia Patológica com compromisso com a qualidade. Nosso foco é o paciente em primeiro lugar. Por isso atuamos com o objetivo de fornecer resultados que orientarão corretamente os tratamentos. Respeitamos as normas profissionais, científicas e legais que regem a Medicina”, contam as sócias. “O PACI é uma empresa que trabalha comprometida com a ética e com o ser humano, em todas as suas esferas”, acrescentam.

Apesar de pouco conhecida pela população em geral, a patologia é uma especialidade médica e o patologista é o médico responsável pela realização dos exames e elaboração de diagnósticos. A palavra Patologia significa o estudo das doenças, e a Anatomia Patológica (ou Patologia Cirúrgica) é a especialidade que analisa os aspectos morfológicos das doenças em amostras de tecido ou órgãos humanos que foram removidos cirurgicamente. Os patologistas são os profissionais que detêm conhecimento altamente especializado para o diagnóstico das doenças, o que é feito após o estudo macroscópico e microscópico das amostras.

Como o trabalho acontece dentro de um laboratório, as pessoas podem pensar que se trata de um exame automatizado, realizado por máquinas. Mas, na patologia, a atividade laboratorial é somente para a preparação e adequação do material. Ou seja, os diagnósticos sempre são realizados pelas médicas e não por máquinas. Por isso, os laudos anátomo-patológicos orientam tratamentos, estabelecem prognósticos, garantem a qualidade do atendimento médico e são indispensáveis às campanhas e ações preventivas.

Vale ressaltar que o PACI realiza exames anatomopatológicos (biópsias e peças cirúrgicas), exames citopatológicos (preventivos, punções e líquidos orgânicos) e o exame per-operatório (exame de congelação). Além disso, disponibiliza através de parcerias com instituições renomadas no Brasil, exames imuno-histoquímicos, pesquisa de mutações genéticas e outros exames mais complexos.

Nos canais de atendimento do PACI, o paciente encontra a equipe disponível para quaisquer esclarecimentos de dúvidas. O website do PACI fornece mais informações para os pacientes, desde dúvidas quanto ao armazenamento e transporte do seu material até informações sobre a rotina do laboratório e como é feito o exame.

O PACI está localizado na Rua Albano Custódio, 119, Centro – próximo ao Ed Pasteur. Contato através dos telefones (28) 3015-6158 ou (28) 99258-5633 ou pelo site www.laboratoriopaci.com.br.

Quais são os exames?

Alguns exemplos de exames de anatomia patológica são: preventivos (exame de Papanicolau), biópsia de mama, biópsia gástrica, biópsia de intestino, punção da tireoide, entre outros. Resumindo: qualquer órgão ou tecido do qual tenha sido retirado um fragmento ou células, deve ser examinado pelo patologista. É bom deixar claro que o patologista não avalia apenas casos de câncer. Assim, nem todo paciente que precisa realizar um exame no laboratório de patologia, terá o diagnóstico de uma neoplasia maligna



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *