Indicações do Botox abrangem não só estética, como também saúde

28

O cirurgião-dentista Edil Fraga – Foto por Erika Medeiros

Conhecida como Botox, a toxina botulínica é uma neurotoxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Sua eficácia quando se fala em prevenir ou amenizar rugas e linhas de expressão tem chamado a atenção e cada vez mais pessoas aderem ao procedimento estético. Pode ser utilizado na região dos olhos nos conhecidos “pés de galinha”, na testa (músculo frontal) ou no espaço entre as sobrancelhas (glabela), conforme salienta o cirurgião-dentista Edil Fraga.

De acordo com o profissional, que atua em estética e harmonização orofacial e é especialista em Implantes dentários, as indicações estéticas da toxina botulínica se limitam às rugas dinâmicas, ou seja, aquelas que só aparecem ao contrair o músculo. Além da estética, porém, a neurotoxina possui indicações em tratamentos de saúde, proporcionando muitos benefícios.

“A toxina botulínica não paralisa os músculos, ela diminui a tonicidade muscular por um certo período de tempo, tendo muitas outras indicações para tratamentos de saúde”, revela doutor Edil. “Um exemplo é na diminuição da dor na DTM (disfunção temporo-mandibular), como tratamento de suor excessivo, espasticidade disfuncional (rigidez muscular excessiva), paralisia de Bell, sialorreia (perda involuntária de saliva), entre outras indicações”, enumera.

O cirurgião-dentista explica que a duração do efeito da aplicação varia entre três a quatro meses, conforme orienta o fabricante, mas há casos em que o resultado pode se estender por até seis meses. “Deve existir um intervalo mínimo de três meses entre cada aplicação, pois se este período não for respeitado, há o risco do organismo desenvolver resistência ao produto, fazendo com que a toxina botulínica perca seu efeito”, expõe.

No que diz respeito às contraindicações, o profissional salienta que as absolutas, ou seja, que não permitem a aplicação de forma alguma, são: alergia conhecida ao medicamento ou a seus produtos, infecção no local da aplicação (herpes, por exemplo), gravidez e aleitamento, expectativa irrealista do paciente – deve-se orientá-lo até que ponto o produto resolveria a expectativa – e instabilidade emocional do paciente.

“Procure sempre um profissional capacitado para que possa lhe oferecer um tratamento planejado, eficiente e com resultados bastante previsíveis”, orienta doutor Edil. “Isso em muito colabora para a satisfação e melhora na qualidade de vida do paciente”, conclui o odontólogo.

Após a aplicação

– Permanecer quatro horas na posição vertical;

– Durante as primeiras 48 horas: não coçar, esfregar, usar maquiagem ou protetor, bem como evitar esforço físico intenso;

– Poderão aparecer pequenos hematomas ou equimoses. Nas primeiras 24 horas, aplicar gelo, depois disso utilizar pomada Hirudoid gel;

– Em caso de dor (que dificilmente ocorre), utilizar dipirona ou paracetamol;

– Não usar antimicrobiano do grupo dos aminoglicosídeos por três meses.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *