Oftalmologista esclarece as principais dúvidas sobre o astigmatismo

218

O oftalmologista Eduardo Abib – Foto por Erika Medeiros

O astigmatismo é uma condição em que a córnea não é totalmente esférica, assumindo um formato mais oval. Isso faz com que a imagem seja formada em diferentes pontos da retina, levando a distorções, tanto para longe, quanto para perto. O oftalmologista Eduardo Abib, da clínica Cemes em Cachoeiro, esclarece nove dúvidas comuns sobre a aleração oftalmológica, explicando o que se trata de mito e o que é verdade. Confira!

  • A maioria das crianças nasce com astigmatismo: Verdade – A maioria das crianças nasce com algum grau de astigmatismo, mas a tendência é a redução ou eliminação do problema com o desenvolvimento ocular e crescimento.

 

  • O astigmatismo sempre causa fotofobia: Mito – O astigmatismo pode sim causar algum grau de fotofobia. Porém, a maioria das pessoas com astigmatismo não possui essa queixa. Fotofobia é sintoma comum em várias outras doenças.

 

  • Astigmatismo sempre causa dor de cabeça: Mito – Assim como na fotofobia, devido ao esforço para enxergar, o paciente com astigmatismo pode desenvolver dor de cabeça. Porém, é errado afirmar que esse sintoma sempre estará presente.

 

  • Quem tem astigmatismo não pode doar córnea: Mito – Astigmatismo não contraindica a doação de córnea.

 

  • Usar óculos faz o grau aumentar ou diminuir: Mito – O uso de correção, seja com óculos ou lente de contato, não interfere na progressão ou estabilização do grau. O uso da correção apenas melhora a visão enquanto o paciente utiliza os óculos ou lentes de contato.

 

  • Alterações na curvatura do olho são provocadas por acidente ou doenças: Verdade – Lesões oculares como traumas perfurantes e úlceras de córnea podem alterar a curvatura do olho, devido a cicatriz formada. Além disso, existem doenças como o ceratocone, que alteram progressivamente a curvatura.

 

  • Astigmatismo só é corrigido com óculos ou lente de contato: Mito – Hoje existem cirurgias que podem corrigir parcial ou totalmente o astigmatismo, a depender da indicação de cada paciente. São elas a cirurgia a laser (refrativa) e o implante de lente intraocular.

 

  • Lentes de contato podem curar o astigmatismo: Mito – Muita gente acha que a lente de contato exerce uma pressão na córnea e faz com que o astigmatismo melhore, mas isso não acontece. Assim como os óculos, a lente apenas melhora a qualidade visual enquanto estiverem sendo usadas. O contrário também é verdadeiro: o fato de não as usar, não fará o grau subir.

 

  • A cirurgia refrativa não tem nenhuma contraindicação: Mito – Pacientes que apresentam um astigmatismo irregular e assimétrico, podem ser portadores de ceratocone, o que é contraindicação absoluta para o procedimento. Pacientes que também apresentam córnea muito fina ou cicatrizes, também podem não ser candidatos ao procedimento.


Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.