Reconheça os sintomas de doenças circulatórias manifestadas nos pés

627

Negligenciados pela maioria das pessoas, os pés são uma parte do corpo que costumam não receber muita atenção quando o assunto é saúde. Localizados na periferia do sistema circulatório, eles sofrem mais com qualquer obstrução da corrente sanguínea, além de serem menos aquecidos. De acordo com o angiologista e cirurgião vascular Geraldo Fabres, as doenças circulatórias afetam os pés causando edemas (inchaço), feridas, dores articulares e parestesias (dormência). Tanto as veias quanto as artérias podem estar envolvidas nesse processo.

Segundo o especialista, a doença arterial atinge cerca de 220 milhões de pessoas no mundo e a quantidade de pacientes afetados aumentou em mais de 30% na última década, devido, principalmente, à maior expectativa de vida na população. “É uma doença silenciosa que começa geralmente com cãibras e dificuldade de caminhar distâncias maiores; com o tempo a cãibra e as dores aumentam de frequência e o paciente consegue andar distâncias cada vez menores”, relata. “Nos estágios finais a dor se torna contínua e intensa; aparecem feridas na pele, os dedos dos pés podem gangrenar e, por fim, pode ser necessário amputar o membro”, alerta.

Sabendo da gravidade do problema, verificar os pés de tempos em tempos, procurando um especialista sob qualquer sinal de que há algo errado, é fundamental. “Pés com hiperemia (vermelhidão excessiva), dores frequentes em pés e pernas, perda dos pelos e ferimentos de difícil cicatrização são indícios de necessidade de consulta com o cirurgião vascular”, orienta doutor Geraldo.

Com relação ao diagnóstico da doença arterial manifestada nos pés, o médico explica que é feito, inicialmente, com um exame simples da palpação dos pulsos no membro e inspeção do estado da pele do paciente. “Como meios diagnósticos mais avançados, são de suma importância o ultrassom doppler e a arteriografia dos vasos”, aponta. Quanto ao tratamento, ele expõe que casos iniciais são tratados com aspirina e outros medicamentos específicos, além de exercício físico frequente (fundamental neste caso). “Casos avançados podem ser resolvidos com recurso de hemodinâmica (angioplastia e stent) ou cirurgia tradicional (bypass arterial)”, diz.

O melhor remédio

Sabemos que quando se trata de diversas doenças, a prevenção é o melhor “remédio”. Para prevenir as doenças circulatórias dos pés, algumas medidas são importantes: Suspensão imediata do cigarro; controle rigoroso dos níveis de glicose para os diabéticos; prática de exercícios físicos frequente; redução de ingestão de alimentos condimentados, gordurosos e com baixo valor nutricional; para toda a população em geral é recomendado um check-up com o angiologista uma vez ao ano, a fim de identificar qualquer doença vascular na fase inicial.



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *