Saiba quais são os principais cuidados com a saúde bucal masculina

25

O cirurgião-dentista Edil Fraga – Foto por Erika Medeiros

Novembro Azul é o mês da conscientização sobre os cuidados integrais com a saúde masculina. E sabemos que “a saúde começa pela boca”. Sendo a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio externo, a boca é uma das principais portas de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Portanto, manter os cuidados com a saúde bucal em dia é o primeiro passo para uma saúde plena.

Infelizmente, vários estudos associam ao gênero masculino um menor cuidado em relação à saúde, especialmente a bucal. Por conta disso, campanhas como o Novembro Azul são de suma importância para conscientizar os homens sobre a importância de procurar serviços preventivos da atenção primária.

Dados do INCA em 2020 indicam a cavidade oral a quinta localização mais frequente de câncer em homens. “Hábitos como o tabagismo são mais frequentes entre homens, o que acarreta maior vulnerabilidade ao câncer bucal, além de outras doenças. Além disso, evidencia-se também que, em geral, os homens se expõem de forma mais precoce aos agentes cancerígenos que as mulheres”, expõe o cirurgião-dentista Edil Fraga.

Outro problema que merece destaque – salienta doutor Edil – é a doença periodontal, que é provocada pelo acúmulo de placa bacteriana e pode se dividir em gengivite – estágio em que atinge a gengiva; e em periodontite – forma mais agressiva da doença, em que atinge o osso e o ligamento periodontal. De acordo com a Academia Americana de Periodontologia, os fatores de risco de doença periodontal são: a idade, o sexo (homens correm maior risco de periodontite avançada), predisposição genética, tabagismo, diabetes, obesidade e higiene bucal inadequada.

A principal recomendação para a prevenção das diversas doenças bucais que podem acometer os homens, conforme explana o odontologista, é a implementação de hábitos saudáveis, os quais incluem uma boa alimentação, prática regular de atividades físicas e, claro, uma boa higiene bucal.

“Outra orientação é a atenção e o cuidado com os fatores de risco, como não fumar nem consumir bebidas alcoólicas em excesso”, alerta. “Além disso, visitas periódicas ao dentista são de suma importância e, em caso de o paciente observar alguma alteração na cavidade oral, procurar um cirurgião-dentista”, completa doutor Edil.

 

IST’s e saúde bucal

 

No que tange às manifestações orais ocasionadas pelas ISTs, destacam-se o herpes Simples, o Papilomavírus Humano (HPV), o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), a Sífilis e a Gonorreia como as principais ISTs que interferem diretamente na cavidade oral. Entre suas consequências estão a dor, o desconforto, a incapacidade ou dificuldade de mastigação e/ou deglutição, fatores que impactam negativamente na vida do indivíduo, além de elevar o risco de câncer bucal. Faz-se fundamental o uso de preservativos durante todas as relações sexuais.

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *