Inflamação no preventivo: Será que você deve se preocupar?

1593

O preventivo, conhecido também como exame Papanicolau, é um teste realizado em mulheres que já iniciaram a vida sexual. O objetivo do exame preventivo, conforme salienta a ginecologista e obstetra Rachel Dias Carneiro, é rastrear o câncer de colo uterino e as lesões precursoras dessa doença, na maioria das vezes, decorrentes da infecção pelo vírus HPV.

Uma dúvida comum, segundo a especialista, é: será que devo me preocupar com o termo “inflamação” escrito no laudo do meu preventivo? A resposta é: não. “Conforme as Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero, INCA 2011, a inflamação sem identificação de agente é considerada uma alteração benigna (boa)”, explica.
A médica explica que a inflamação no preventivo pode ser decorrente de diversas alterações celulares – nem sempre relacionada à infecção por vírus, bactérias ou fungos -. “Podem ser determinadas pela ação de agentes físicos, radioativos, mecânicos, medicamentos, acidez vaginal sobre o epitélio (tecido que recobre o colo uterino)”, elucida.

“Outras vezes, são consequências de estado reparativo do colo uterino (quando o colo está ‘cicatrizando’) e até mesmo quando o colo está atrófico, ou seja, a ‘pele’ do colo está fina devido à falta de hormônios – como acontece na menopausa”, continua.
Conforme explana doutora Rachel, nas situações em que aparece um fungo ou bactéria especificado no laudo e quando há queixa ginecológica, aí sim o tratamento específico deve ser realizado. “A ideia, então, é não se preocupar ‘à toa’! Na grande maioria das vezes, a inflamação é um achado normal”, esclarece.

Foto por Erika Medeiros



Editora da Revista Viver! - Jornalista há mais de 15 anos, atua também na área de Marketing Digital como social media.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *