Casal de oncologistas se destaca por campanhas e pesquisas

463

Receber o diagnóstico de um câncer não é uma notícia fácil. Dá-se início, a partir de então, a uma batalha contra a doença, que muitas vezes inclui efeitos colaterais desagradáveis e a incerteza da cura. Mas essa jornada fica mais leve quando se tem com quem contar. E para o casal de oncologistas Sabina Bandeira Aleixo e José Zago Pulido, sua missão vai muito além de desempenhar o papel de especialistas no tratamento do câncer. Sua visão humanizada para os pacientes os leva além.

Formado em medicina pela FURG, doutor Pulido se especializou em clínica médica e oncologia clínica. Atua como coordenador da oncologia clínica do HECI e tem pós-graduação em Preceptoria Médica pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Doutora Sabina realizou sua formação médica pela UFPEL, seguida de residência em clínica médica e oncologia clínica. Atualmente, é diretora-médica do Centro de Pesquisa em Oncologia Clínica do HECI, do qual é investigadora principal de estudos clínicos.

Sobre a decisão pela oncologia, os médicos contam: “Foi durante a residência de clínica médica, quando tivemos contato maior com essa especialidade e vimos como era frequente e, infelizmente, pouco atrativa aos médicos. Sempre gostamos de desafios, contato com pacientes e familiares e tratamentos inovadores. Isso tudo nos levou para a área da oncologia – e não nos imaginamos em outra área”.

A história do casal começou durante o internato, que é o último ano da faculdade de medicina. “Nos conhecemos em Porto Alegre durante o internato, depois fizemos residência de clínica médica e oncologia clínica juntos. Mas foi na residência de oncologia que ficamos mais próximos e da amizade saiu o namoro, já nos últimos meses da residência”, relembram.

Assim que se formaram, os oncologistas resolveram vir para o Espírito Santo para participar da construção de um serviço novo que ainda não tinha oncologista clínico. Passaram a atuar, então, no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim. “Fomos muito bem recebidos em Cachoeiro, temos uma profissão consolidada e aqui tivemos nossos dois filhos, Alice e João Pedro”, relatam.

Nessas duas décadas e meia, desde a chegada dos especialistas, houve muitos avanços na área. “Hoje, atuamos em várias frentes contra o câncer, fornecendo orientações preventivas, realizando campanhas (Prevenir, Outubro Rosa, Novembro Azul, entre outras) e participando em fóruns de debates. Além de atuar junto à Secretaria de Saúde Estadual, visando ampliar o acesso a métodos diagnósticos e tratamentos”, revelam.

Atualmente a pesquisa clínica, drogas modernas e participação em estudos internacionais são uma realidade no Serviço de Oncologia em Cachoeiro. Um trabalho baseado em experiência, resolutividade e comprometimento, através de um olhar humanizado. E o melhor ainda está por vir! Segundo os especialistas, seu grande sonho desde a chegado a Cachoeiro era construir um hospital dedicado ao câncer. “Estamos muito próximos da realização desse sonho! O plano é iniciar a construção em 2020”, declaram.

“Com isso, teremos uma estrutura física planejada para atender pacientes e familiares com todo o carinho, segurança, inovação, respeito e excelência que eles merecem. Afinal, o câncer é a doença que mais cresce em incidência e ainda apresenta, infelizmente, altas taxas de mortalidade, além de ser apontado – após uma pesquisa realizada e publicada no Brasil – como um dos maiores medos da população brasileira”, ressaltam doutora Sabina e doutora Pulido.

 

Trabalho voluntário

Além da atuação plena dentro de seus ofícios, o casal oncologista realiza um trabalho voluntário para fornecer ainda mais apoio aos pacientes em tratamento de câncer. “Adoramos nosso trabalhão voluntário junto ao Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim (GAPCCI), que se iniciou em 2002, do qual somos uns dos fundadores”, afirmam.

Para os médicos, a luta pela causa do câncer é fundamental, pois se trata de um problema de Saúde Pública. A fim de divulgar informações confiáveis sobre a doença, os médicos possuem o Instagram @casaloncologista. O objetivo, segundo doutora Sabina, é orientar a população com uma linguagem mais acessível, com conteúdo mais enxuto e de comunicação mais rápida. “As pessoas passam muito tempo em mídias sociais, e podemos utilizar esse tempo para divulgar um conteúdo de qualidade”, expõe.

Dra. Sabina Aleixo e Dr. José Zago Pulido atendem no Instituto de Oncologia Sul Capixaba (IOSC), localizado na avenida Lacerda de Aguiar, 25, Gilberto Machado – Cachoeiro. Telefone: (28) 3521-1219. Site: www.iosc.com.br. Instagram: @casaloncologista.

Foto por Erika Medeiros



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *