Conheça o trabalho do fonoaudiólogo no âmbito hospitalar

30

Lara Lima Mello é Fonoaudióloga formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, pós-graduada em Motricidade Orofacial e pós-graduanda em Fonoaudiologia Hospitalar pelo Albert Einstein. Trabalha na reabilitação de adultos em consultório e atendimento personalizado domiciliar na Fonoaudioo.
Foto por Erika Medeiros

Umas das áreas da fonoaudiologia é a atuação no âmbito hospitalar. A Fonoaudiologia Hospitalar foi recentemente documentada na resolução Nº 604, de 10 de março de 2021, que dispõe das atribuições do profissional em tal área. O profissional é apto a realizar triagem, avaliação, diagnóstico, prognóstico, terapia, gerenciamento, encaminhamento e orientações dos aspectos da comunicação, deglutição e equilíbrio.

Além disso, conforme explica a fonoaudióloga Lara Mello, atua na retirada da traqueostomia, indicação de uso de vias alternativas alimentares e outros procedimentos de competência do fonoaudiólogo, de acordo com a doença-base do paciente no âmbito hospitalar.

“O trabalho se dá no paciente ainda no leito, de forma precoce, preventiva e intensiva, integrando a equipe multiprofissional das UTIs e enfermarias adulto e pediátricas”, expõe a profissional. “Atua-se de forma interdisciplinar, para a promoção, proteção e recuperação da saúde, com o objetivo de prevenir e reduzir complicações, a partir do gerenciamento da deglutição, orientação à amamentação, detecção precoce da deficiência auditiva e de alterações de língua”, informa.

No público adulto, a fonoaudióloga relata que faz-se o gerenciamento de quadros de dificuldade de deglutição (disfagia), e atua-se em pacientes traqueostomizados, que são os mais comumentes tratados. Também fazem parte da atuação deste profissional os pacientes pós cirúrgicos, pós intubação orotraqueal, AVC, TCE, doenças neurodegenerativas, dentre outros, bem como intervenção nos aspectos comunicativos pós AVC ou TCE.

“Na neopediatria, o serviço se baseia na estimulação do sistema estomatognático em recém-nascidos com fissura lábio palatina ou prematuros, disfágicos, na adequação da pega durante a amamentação, orientação a puérperas e lactentes, objetivando pega adequada e segura ao seio materno, prevenção de fissuras mamárias e de broncoaspiração”, elucida Lara. “Atua-se também na identificação precoce de alterações auditivas e de frênulo lingual através do teste da orelhinha e da linguinha”, completa.

 

A Fonoaudioo está localizada na Praça Ruth de Almeida Ramos Vieira, 31, Bairro Gilberto Machado. Telefone: (27) 98114-0323 . Instagram: @fonoaudioo.

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *