Dor e limitação são sintomas da disfunção temporomandibular

205
Foto por Jonathan Lessa

Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 30% da população de todo o globo sofrem de disfunção temporomandibular (DTM) e dor orofacial. A DTM, conforme explica o especialista em ortodontia, DTM e dor orofacial Matheus Pereira Scherrer, é definida por quaisquer anormalidades que envolvem as Articulações Temporomandibulares (articulações responsáveis junto com nervos e músculos pela abertura e fechamento da boca).

Os principais sintomas, de acordo com o odontólogo, são dor e ou limitação ao realizar movimentos de abertura e fechamento bucal, “estalos” ou crepitações em uma ou nas duas articulações. Além de dor de cabeça, pescoço, trapézio e nuca, travamento mandibular e até sensação de zumbido nos ouvidos.

“Vários fatores contribuem para o aparecimento dos sintomas, entre eles estão o estresse emocional, apertamento dentário diurno e ou noturno, movimentos repetitivos (exemplo mascar chicletes constantemente), entre outros”, enumera doutor Matheus.

Ainda conforme salienta o especialista – que é membro efetivo da Sociedade Brasileira de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial e da Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial -, recomenda-se que ao perceber alguma alteração e/ou dor na região ou algum sintoma relacionado, procure-se um dentista especialista em DTM e dor Orofacial, pois essa é a especialidade que cuida dessas patologias faciais.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *