Especialista esclarece dúvidas sobre a cirurgia bariátrica

209

Atingindo 18,9% dos brasileiros, a obesidade acarreta riscos para a saúde como a doença arterial coronariana, hipertensão arterial e diabetes. Dentre o arsenal disponível na luta contra essa doença se encontra a cirurgia bariátrica. O procedimento é indicado para pessoas com obesidade grau 2 que não mostraram resultados com dieta e exercícios físicos. Muitas dúvidas surgem em relação a operação e a vida após a cirurgia. Convidamos o cirurgião bariátrico André Mattar para esclarecer sete dúvidas comuns. Confira!

 

 

1 – A cirurgia bariátrica é reversível? Dr. André: Sim e não. Algumas técnicas cirúrgicas empregadas podem ser revertidas, porém, a cirurgia de reversão é de altíssimo risco.

2 – Vou poder comer como antes, mas sem engordar? Dr. André: Não. A cirurgia bariátrica não é milagrosa. O que emagrece é a mudança de hábitos alimentares. O paciente bariátrico deve manter uma dieta saudável e hipocalórica por toda a vida. Caso o paciente volte a maus hábitos alimentares como comer doces, bebidas alcoólicas, refrigerantes e gorduras, ele pode voltar a engordar.

3 – Quais as chances de ganho de peso posterior? Dr. André: A obesidade mórbida é uma doença inflamatória crônica, grave e, principalmente, incurável. Nós não curamos o obeso mórbido, a cirurgia consegue controlar o peso do doente. Se o paciente não mantiver bons hábitos alimentares e de atividade física, ele pode engordar novamente.

4 – A mulher que passa por uma redução de estômago pode engravidar?  Ela deve ter algum cuidado extra nesse período? Dr. André: Pode sim. O que recomendo é que ela espere pelo menos um ano entre a bariátrica e a gestação. No período da gestação o cuidado principal é fazer um bom pré-natal, suplementar vitaminas e ter uma alimentação bem saudável e variada.

5 – Depois da operação, terei que fazer exercícios físicos? Dr. André: Não obrigatoriamente, mas é muito recomendável a prática de exercícios físicos para ajudar no emagrecimento, alterar a composição corporal, perdendo gordura, mantendo a massa magra e principalmente para a manutenção do peso.

6 – Quanto tempo dura o processo de emagrecimento? Há risco de emagrecer demais? Dr. André: Geralmente o emagrecimento ocorre nos primeiros 18 meses. Há sim o risco de emagrecer mais que o desejado, por isso o acompanhamento nutricional é muito importante.

7 – O efeito da pílula anticoncepcional após a cirurgia pode ser reduzido? Dr. André: Quando a paciente faz a cirurgia com desvio intestinal, há um risco de não absorção da pílula. Por isso recomendo o uso de anticoncepcionais injetáveis ou colocação de DIU.

Foto: Erika Medeiros



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *