Especialistas falam sobre avanços no tratamento do câncer

296
Foto por Jonathan Lessa

A data 08 de abril é marcada como o Dia Mundial de Luta Contra o Câncer. Trata-se de uma das doenças mais desafiadoras e com um número crescente de casos nos últimos anos. A boa notícia é que muitas dificuldades enfrentadas no tratamento e cura de neoplasias, com a evolução da medicina, foram superadas. “Houve um grande avanço no diagnóstico com biopsia, exames de imagem, testes moleculares e exames genéticos”, revelam os cancerologistas Sabina Bandeira Aleixo e José Zago Pulido.

Os especialistas relatam que anos atrás, devido à dificuldade no diagnóstico, muitos faleciam antes mesmo da confirmação da doença. Hoje, os exames de rastreio para diagnóstico precoce permitem chances muito maiores de cura. Falando dos avanços no tratamento do câncer, eles destacam o desenvolvimento da área de biotecnologia e o surgimento de terapias alvo e imunoterapia, além da melhora na qualidade da radioterapia e novas técnicas cirúrgicas como a cirurgia robótica. “Também estamos entendendo mais sobre os fatores de risco”, completam.

Conforme salientam os médicos, nos últimos 20 anos houve a identificação de um número incrível de moléculas. “As drogas desenvolvidas para alvos com ALK, EGFR, BRCA, BRAF e HER2 por esse tipo de tecnologia têm a vantagem da especificidade, isto é, de reagir exclusivamente contra moléculas-alvo situadas nas células malignas”, revelam.

Para os doutores Sabina e Pulido, outro avanço importante é a imunoterapia. “Trata-se de inibidores de pontos de verificação imunológicos. Esses ‘pontos’ na verdade são moléculas especializadas que agem como freios no sistema imune, assegurando que as células de proteção sejam utilizadas apenas quando necessário”, explicam.

Cada vez mais utilizados, os testes genéticos estão contribuindo imensamente para diagnósticos e tratamentos de câncer em todo o mundo. “Os testes esclarecem qual alteração está provocando a doença no paciente, nos ajudando na definição de condutas médicas”, argumentam os especialistas.

Apesar dos inúmeros avanços, ainda há um longo caminho a ser percorrido na luta contra o câncer. Para doutora Sabina, o principal desafio – para qual atua como militante – é o acesso ao tratamento precocemente e aos exames de rastreio. “Infelizmente ainda temos um abismo de tratamento e acesso entre rede pública e privada, e isso para nós que estamos tratando de pessoas, de famílias, nos deixa muito preocupados. Precisamos de uma rede de atenção oncológica eficaz, ágil e de qualidade para todos”, reforça.

Empenhado em oferecer o melhor da medicina para os pacientes oncológicos da região sul capixaba, o casal de oncologistas participa de diversos congressos dentro e fora do país, se inteirando com o que há de novo. Para os próximos anos, suas expectativas são avanços na área no que diz respeito a prevenção, reduzindo assim os números de pacientes com câncer. “Esperamos tratar cada vez menos doentes, pois o câncer no momento é uma epidemia e um problema de saúde pública. Além disso, esperamos políticas públicas mais eficientes”, finalizam. 

Dra. Sabina Bandeira Aleixo e Dr. José Zago Pulido atendem no Instituto de Oncologia Sul Capixaba (IOSC), localizado na avenida Lacerda de Aguiar, 25, Gilberto Machado – Cachoeiro. Telefone: (28) 3521-1219. Site: www.iosc.com.br. Instagram: @casaloncologista.

Foco, força e fé!

Foto por Erika Medeiros

Professora faz emocionante relato sobre a descoberta do câncer e mostra a importância do pensamento positivo na luta contra a doença

“Ao abrir meu coração para todos sobre um momento diferente que estou passando em minha vida e compartilhando minha experiência, acredito conseguir ajudar outras pessoas. Eu estou com câncer de colo de útero e gostaria de compartilhar minha história porque acredito que uma mensagem bem dada e a inspiração podem impactar outras pessoas, outras mulheres que, como eu, saudáveis e ativas, às vezes nem podem imaginar que têm algo indesejável crescendo dentro delas.

Inclusive…está com seus exames de rotina em dia?! Me refiro a: Preventivo, mamografia, ultrassonografia… porque os meus estavam! Pois foi através de um deles (ultrassonografia) que se iniciou a descoberta do câncer. Totalmente sem sintomas até hoje.

Mas… é a vida…Quem convive comigo sabe que estou bem e tranquila. Além de pronta para encarar esse desafio! Já que tenho que passar por isso, vou ao menos tentar maximizar as coisas boas e minimizar as coisas ruins. Estou compartilhando isso porque quero ser inspiração, incentivo e força para mostrar que é possível vencer o câncer. Afinal, tenho ainda muita coisa para viver, lugares para conhecer, pessoas para amar, filhos para formar. Essa doença não me merece!

Quero ser exemplo de superação, determinação, coragem e fé! O câncer vem com muitas expressões degenerativas, como morte e sofrimento, mas com certeza também terá seus adjetivos, como lição de vida, fortalecimento, valor às pessoas que realmente importam. O câncer pra mim será um professor, será uma segunda chance de viver!” – Kelly Siloti, professora.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *