Dificuldades na audição e visão podem prejudicar o aprendizado.

71

O ser humano é dotado de diversos sentidos e sabemos o quanto é importante que todos estejam em pleno funcionamento para uma vida ativa e funcional.Com a inserção da criança no ambiente escolar, tem início a necessidade de utilização de alguns desses sentidos de forma mais acentuada, tendo em vista a aprendizagem e todo o desenvolvimento que é esperado em cada fase pela qual passará enquanto permanecer neste espaço.

Os dois sentidos mais exigidos e observados pelos profissionais da área, conforme destaca a pedagoga de educação infantil e fundamental I do Centro de Ensino Lauro Pinheiro (CELP) Luciana Vaz, são a visão e a audição. “Tanto que no contato com as famílias, quando há alguma queixa de desatenção ou perda de foco por parte da criança, a conversa e subsequente investigação de possíveis causas se iniciam por aí”, comenta.

A profissional alerta que algumas reações das crianças associadas a dificuldade de aprendizagem podem estar relacionadas, por exemplo, à dificuldade para enxergar com exatidão. “A sugestão é que seja consultado um oftalmologista e/ou um otorrinolaringologista a fim de descartar algum déficit na acuidade visual e/ou auditiva”, orienta.

Luciana conta que a escola teve, por exemplo, o caso de um aluno que necessitou utilizar tampão por um período. Apesar de não ter encontrado dificuldade alguma em seu processo de alfabetização, ao realizar uma consulta de rotina com o oftalmologista – quando já estava no 2º ano do Ensino Fundamental com oito anos de idade – Giovanni Nadal Altoé foi diagnosticado com ambliopia.

A pedagoga relata que na prática diária do CELP, a equipe pedagógica está habituada a olhar cada um dos alunos de forma bastante atenta. Isso contribui com a percepção de qualquer alteração importante em seu processo de desenvolvimento. “É importante ressaltar que o desenvolvimento completo da visão se dá dos sete aos nove anos de idade. Contudo, sabemos que alguns dos problemas de visão podem acompanhar o indivíduo ao longo de sua vida acadêmica”, ressalta.

Atenção aos sintomas

  • Sentar-se muito perto da televisão;
  • Colocar os objetos muito próximos aos olhos;
  • Esfregar e coçar os olhos com frequência;
  • Queixar-se de olho seco ou lacrimejar muito;
  • Dores de cabeça;
  • Tropeçar ou cair com frequência;
  • Esbarrar muito nas coisas ao seu redor;
  • Dificuldade em manter o foco de atenção.

Principais problemas de visão em crianças:

  • Ambliopia:geralmente ocorre na primeira infância e é conhecido como “olho preguiçoso”. Pode gerar visão dupla e embaçada e desalinhamento dos olhos. Esse problema tem tratamento mais efetivo quando é detectado precocemente.
  • Miopia:erro de refração que causa dificuldade para enxergar objetos de longe. O ideal é que a criança passe pela consulta oftalmológica regularmente, e na fase pré-escolar.
  • Hipermetropia:o olho é menor do que o normal, causando uma refração atrás da retina. Sua principal característica é a dificuldade para enxergar de perto.
  • Astigmatismo: é causado por uma curvatura irregular da córnea, provocando uma refração irregular da luz na retina. A criança apresenta visão desfocada e distorcida tanto para perto quanto para longe, além de maior sensibilidade à luz. Pode causar também frequentes dores de cabeça.

Foto por Erika Medeiros



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *