Especialistas enumeram desafios e avanços da coloproctologia

456
Foto por Erika Medeiros

Há cerca de 33 anos, quando doutor Alcides Barata ingressou na coloproctologia, um dos maiores obstáculos enfrentados era o preconceito. No início – conta o especialista – a maioria dos pacientes já chegava ao consultório com doença já avançada. Hoje, três décadas depois, o especialista pode dizer que a conscientização da população aumentou e é comum pacientes procurarem a especialidade para check-ups preventivos.

Outro desafio pontuado pelo coloproctologista da clínica Gastrosul era a falta de recursos adequados. A coloproctologia, que é uma especialidade que faz procedimentos cirúrgicos, tratamentos clínicos e exames diagnósticos – tanto em homens, mulheres e crianças – até cerca de 15 anos atrás contava com pouca aparelhagem para diagnóstico e tratamento, conforme relata o médico. “Atualmente, dentro do próprio consultório temos equipamentos que nos ajudam a examinar o paciente com precisão ainda durante a consulta”, diz.

Para o também coloproctologista Gediel Xavier, o avanço científico e tecnológico modificou radicalmente a prática da área médica. “O crescente volume de conhecimentos resultou em inovações práticas em prevenção, métodos diagnósticos, procedimentos intervencionistas e outros. Além de tratamento clínico das doenças inflamatórias intestinais, cirurgia minimamente invasiva, através de orifícios naturais e com assistência robótica, quimioterapia e radioterapia”, enumera.

Fibras óticas e retossigmoidoscópios mais flexíveis estão entre os destaques dos avanços na coloproctologia, de acordo com doutor Alcides. “A retossigmoidectomia abdominal baixa – cirurgia realizada para tratamento dos tumores no sigmóide e reto – antigamente durava cerca de seis horas; hoje em dia a mesma cirurgia através de vídeo é feita com a mesma destreza em cerca de duas horas”, menciona.

Falando sobre a colonoscopia, exame importante na descoberta do câncer de intestino, o especialista conta que a tecnologia tem permitido uma visibilidade excelente do órgão através de imagens bem definidas em tela. “Dessa forma, o exame pode se tornar um tratamento, pois podemos remover pólipos e retirar lesões que encontrarmos, evitando que se tornem câncer”, revela.

Ainda de acordo com doutor Alcides, outro avanço que merece ser ressaltado é a evolução da cirurgia do ânus e intestino – a cirurgia coloproctológica. “Por volta de 12 anos atrás essa era uma cirurgia invasiva, mas hoje já é possível realizá-la por vídeo com incisões mínimas”, aponta. “Além disso, não é mais necessário suturar ponto por ponto, graças ao surgimento dos grampeadores cirúrgicos”, completa.

Conforme salientam os especialistas, tamanha evolução só veio a agregar tanto para os médicos, que podem realizar seu trabalho com mais praticidade e eficácia, quanto para os pacientes. Por isso há uma melhor investigação diagnóstica, mais precisa e com diagnósticos mais precoces. Tratamentos melhores e menos invasivos, reduzindo a necessidade de cirurgia em muitos casos. Além da recuperação cirúrgica mais confortável e rápida.

O aparelho

DIGESTIVO

Clínica é referência em diagnóstico e tratamento de doenças do aparelho digestivo, contando com especialistas capacitados e equipamentos de ponta

Atendendo a população Sul capixaba há sete anos com excelência em diagnóstico e tratamento de patologias que acometem o aparelho digestivo, a clínica Gastrosul é formada por uma equipe médica completa para essa finalidade. Contando com gastroenterologistas, coloproctologistas e cirurgiões gerais, oferece tanto o tratamento clínico quanto cirúrgico.

Exames como endoscopia digestiva alta, colonoscopia, CPRE (exame endoscópico que estuda as vias biliares, realizando também o tratamento adequado) são encontrados na clínica, localizada em Cachoeiro. Além da aparelhagem completa e de ponta, destaca-se o aprimoramento contínuo dos profissionais, participando de cursos e congressos. Doutor Alcides, inclusive, atuará como palestrante no Congresso do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, em Brasília, no fim de abril.

Outro diferencial da clínica é o Centro de Tratamento de Hérnia, criado dentro de suas instalações. No local, trata-se todo tipo de hérnias da parede abdominal tanto do modo convencional quanto por via laparoscópica, que permite uma recuperação mais rápida, a fim de que o paciente possa retornar às suas atividades diárias.

A equipe Gastrosul é formada pelos doutores Alcides Barata e Gediel Xavier, coloproctologistas e cirurgiões gerais; Marcos Bastos Barbosa, cirurgião geral e bariátrico; Fernanda Plazzi, gastroenterologista e endoscopista; Tarcísio Silveira da Fonseca, cirurgião geral. Recém-chegada à equipe, doutora Monique Zucoloto Eduardo é especialista pela Federação Brasileira de Gastroenterologia. Natural de Cachoeiro, é graduada pela UNESP e também atua na área de endoscopia digestiva alta e baixa (colonoscopia). “É uma honra integrar à equipe da Gastrosul, empresa sólida e com excelência de mercado”, declara.

A clínica Gastrosul está localizada na rua Dr. José Paes Barreto, 01, centro –

Cachoeiro de Itapemirim. Telefone para contato: (28) 3521-7776. Site:

www.gastrosul.com.br



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *