Retinografia realiza diagnóstico e acompanhamento de diversas patologias

17

O oftalmologista Paulo Ney Viana Filho

Um exame amplamente utilizado na oftalmologia, a Retinografia colorida do fundo de olho é uma técnica de exame que consiste em observar e registrar fotografias da retina, do nervo óptico, enfim, todo o fundo do olho.  O exame permite obter diversas fotos em alta resolução, criando uma documentação fotográfica do fundo de olho. Dessa forma, possibilita-se um acompanhamento seriado da evolução de lesões que nele existam.

Mas afinal, para que serve o exame de Retinografia e quais doenças ajuda a diagnosticar e acompanhar? Conforme explana doutor Paulo Ney Viana Filho, oftalmologista de Cachoeiro que realiza o exame e acompanhamento de casos, uma das indicações é na retinopatia diabética. “Quando o paciente é diabético e está descompensado, o que é uma das maiores causas de cegueira irreversíveis, a Retinografia é de extrema importância nesse diagnóstico”, aponta.

De acordo com o médico, o exame também é indicado em casos de retinopatia hipertensiva. “Ele serve até mesmo para ajudar o cardiologista a falar qual é o tipo de hipertensão arterial do paciente, de acordo com o fundo de olho, o que é muito importante”, diz.

Doutor Paulo ressalta, ainda, o papel fundamental da Retinografia na avaliação do nervo óptico por causa de glaucoma, tanto no diagnóstico quanto no acompanhamento. Além disso, o paciente que tem toxoplasmose, que é uma lesão do fundo do olho, também é beneficiado desse exame no acompanhamento da evolução do quadro.

Outra indicação da Retinografia colorida de fundo de olho, segundo o oftalmologista, é em casos de descolamento de retina. “Também existe uma alteração decorrente do envelhecimento, que é a degeneração macular da idade, na qual a Retinografia ajuda no acompanhamento”, relata. “Também conseguimos realizar diagnósticos de tumores”, revela o especialista.

No que diz respeito à realização do exame, o médico explica como funciona: “O paciente deve se sentar em frente ao aparelho, chamado retinógrafo, que fotografa o fundo do olho usando lentes de grande aumento. A pupila deverá ser dilatada para que as imagens do fundo do olho sejam captadas”. Por fim, doutor Paulo acrescenta que se trata de um exame simples, indolor e que dura apenas alguns minutos.

As indicações

Além do diagnóstico, vale ressaltar que o exame também é indicado para o acompanhamento de diversas doenças e problemas oculares, tais como:

  • Retinopatia diabética;
  • Glaucoma;
  • Degeneração macular;
  • Oclusões vasculares da retina;
  • Estudo do nervo óptico;
  • Distrofias retinianas;
  • Estudo de tumores oculares;
  • Diabetes mellitus.


Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *