Cardiologista pediátrica fala sobre sua jornada entre medicina e maternidade

573

Ao lado do marido, o cardiologista intervencionista Paulo José Ferreira Soares (coordenador do serviço de Hemodinâmica há 20 anos), a cardiologista pediátrica Andressa Mussi Soares vem desempenhando um serviço de excelência na cardiopediatria e cardiologia intensivista no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim. Com uma bagagem de 30 anos de medicina, o casal foi pioneiro na área em nossa região, e hoje o HECI é referência na área de cardiologia.
Os cardiologistas se conheceram na Faculdade de Medicina Souza Marques, no Rio de Janeiro. Casados há 27 anos, tiveram dois filhos, Leonardo de 16 anos e Bernardo de 21 anos. O mais velho se inspirou nos pais e cursa medicina e o mais novo, apesar de ainda não ter definido sua escolha, também pensa em ser médico. Ambos jogam basquete assim como o avô paterno Zenetto. O esporte, aliás, é um hobby de toda a família, que acompanha os jogos da NBA e NBB, além de adorar viajar, ver filmes juntos, pedalar e brincar com seu cachorrinho.
A gestação do primogênito Bernardo aconteceu durante um período desafiador para doutora Andressa. “Eu estava fazendo doutorado em São Paulo e meu marido já estava no Espírito Santo. Até minha mudança efetiva para Cachoeiro, eu viajava quinzenalmente com meu filho ainda bebê”, relembra. “O Bernardo foi minha grande inspiração para conseguir vencer aquele período, bem como o elo que nos unia para edificar uma estrutura sólida e profissional juntos como casal e família, ao criar um serviço de cardiologia que ajudaria tantas pessoas”, ressalta.
Falando sobre sua segunda gravidez, a cardiopediatra lembra que a chegada de Leonardo aconteceu logo após duas grandes perdas em sua vida. “Dois meses antes de eu terminar meu doutorado minha mãe faleceu subitamente e, uma semana antes de eu dar à luz, meu pai faleceu por complicações de um câncer de pulmão”, conta. “Eu só consegui passar por isso tudo porque tinha dentro de mim um ser que emanava alegria e luz. Tanto para mim quanto para meu esposo, nossos filhos são um presente de Deus, a razão de nosso viver que nos traz força e inspiração”, completa.
Encarar uma jornada dupla de maternidade e profissional não é uma tarefa fácil. Mas para doutora Andressa, fazer o que ama e envolver os filhos nesse contexto foram dois fatores importantes nesse desafio. “Trabalhar com as crianças da cardiologia pediátrica é o que me deixa feliz e realizada profissionalmente. Desde pequenos meus filhos participavam bastante dessa rotina, inclusive, já os levei em muitas festinhas com as crianças da cardiopediatria, e acredito que tudo isso tenha os enriquecido como pessoas e ajudado a entender que mesmo ausente fisicamente, eu estava presente em seus corações a todo o momento”, relata.
Hoje, a cardiologista pediátrica olha para trás e consegue afirmar que todo o esforço valeu a pena. E sua mensagem para as mães que também travam a batalha da jornada dupla, é que façam tudo com o máximo de carinho e gratidão. “Sejam gratas por poder exercer uma profissão que vocês amam, por ter filhos, que eu acho que é a maior benção que alguém possa ter, e rezem muito para que os anjos da guarda protejam seus filhos e o espírito santo faça com que eles trilhem uma vida boa, prazerosa e de fé”, finaliza.

 

Dra. Andressa atende na AV. Francisco Lacerda de Aguiar, 177, edifício Arpoador – salas 404/405 – bairro Gilberto Machado, Cachoeiro de Itapemirim. Telefones: (28) 3511-6379/3027-8737/99978-9338.



A revista Viver! é publicada mensalmente há mais de 17 anos com circulação no Espírito Santo. Trata-se de uma das mais importantes revistas de saúde do Brasil, com centenas de especialistas em prol do dilema "Informação que faz bem".


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *