Desatenção constante no homeoffice e EAD pode indicar TDAH

370

Trabalhar em casa trouxe várias descobertas e desafios. Um deles é a dificuldade de manter o foco e concentração em meio às distrações à nossa volta. Mas até que ponto a desatenção é considerada normal? Segundo a neuropsicóloga Diana Viana, a falta de atenção não pode causar prejuízos, como perder uma venda ou uma prova. Além disso, não pode trazer danos nas atividades de vida diária. “A partir do momento que traz prejuízos é sinal de que algo não está adequado”, alerta.

Quando isso acontece, suspeita-se de um quadro de TDAH. O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, conforme explana a profissional, traz como sintoma principal a falta de atenção. Adicionam-se a isso o comportamento impulsivo e desajustado, a dificuldade de planejamento e desorganização. “Trata-se de um transtorno do neurodesenvolvimento – a pessoa já nasce com ele – e os sintomas relacionados a desatenção, impulsividade e hiperatividade devem estar presentes desde a infância”, informa.

É grande o número de pessoas que conviveram com o TDAH por anos a fio e só obtiveram um diagnóstico após adultos. Muitas famílias não identificam e não procuram ajuda médica e, em muitos casos, a criança é taxada por outras pessoas como “relaxada”, “preguiçosa”, entre outros termos pejorativos. Dessa forma, as consequências na vida do adolescente e adulto portador desse distúrbio podem atingir os relacionamentos pessoais e seu desempenho profissional.

Segundo Diana, muitas vezes a criança quando tem um bom suporte familiar acaba reproduzindo um comportamento adaptativo, porém, sempre há queixas, tais como: “sempre tirou ótimas notas, mas sempre foi desorganizado com seu material escolar”. De acordo com a neuropsicóloga, um adulto com TDAH não tratado na pode estar pré-disposto a se envolver mais em acidentes de trânsito, por exemplo, devido ao comportamento impulsivo e desajustado.

O diagnóstico do TDAH é feito pelo médico psiquiatra. A avaliação neuropsicológica, conforme relata a profissional, é um exame complementar que ajuda o médico a fechar o diagnóstico, podendo fazer um tratamento mais assertivo e bem formulado. “Além disso, existem intervenções psicológicas eficazes que contribuem muito para a melhora do quadro de dificuldades atencionais, memória operacional e a impulsividade”, diz.

 

Homeoffice produtivo

– Ao acordar, tenha sempre uma rotina estabelecida com metas traçadas diariamente para o bom desenvolvimento do seu dia;

– Estabeleça sua rotina hora a hora para poder conseguir trazer o máximo de organização para o seu trabalho;

– Se você é mãe de uma criança com TDAH, faça isso por ela;

– Ainda sobre as crianças e os estudos, é importante que essa rotina seja bem estabelecida, evitando ser quebrada só pelo motivo de estar em casa;

– Haja como se você realmente fosse sair para trabalhar ou estudar;

– Faça exercícios físicos prazerosos e tenha um momento do dia só para você, fazendo algo que lhe agrade e te faça sentir bem;

– Tente fazer o exercício de estar presente. Estar focado é estar presente em cada situação, como se ela fosse única.

 



Editora da Revista Viver! - Jornalista há mais de 15 anos, atua também na área de Marketing Digital como social media.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *