Higienização correta pode prevenir o surgimento da cárie de mamadeira

237

A cirurgiã-dentista Patrícia Arpini –
Foto por Erika Medeiros

Outubro é o mês onde se comemora o Dia das Crianças, e nada melhor do que uma criança saudável nesta e em qualquer data do ano, não é mesmo? Um dos problemas mais comuns que podem afetar a saúde infantil é a cárie. Segundo a cirurgiã-dentista Patrícia Arpini, o acúmulo de placa bacteriana, que acontece pela dificuldade ou deficiência de escovação e o aumento do uso do açúcar, pode evoluir para o surgimento da cárie.

“Em crianças a aparição de manchas brancas pode sinalizar a fase inicial da cárie”, revela a odontóloga. Doutora Patrícia afirma que mesmo os “dentes de leite” devem ser tratados para não haver dor ou mesmo evolução para um tratamento restaurador mais complexo, como por exemplo, o tratamento de canal.

A dentista explica que a “cárie de mamadeira” – nome dado a um problema que atinge bebês em fase de aleitamento – pode ocorrer antes mesmo do primeiro dentinho erupcionar; por isso a importância da higienização da gengiva e toda cavidade bucal.

“O excesso de flúor, fluorose, ocorre devido ao uso indevido de creme dental com flúor (muitas crianças engolem o creme dental), alimentos e a própria água encanada. Há o aparecimento de manchas brancas ou marrom nos dentes, geralmente no momento da erupção dos dentes permanentes”, alerta doutora Patrícia.

Outra consequência do problema, conforme relata a profissional, é a perda precoce dos dentes, a qual influencia na mastigação, fala e no desalinhamento dentário, surgindo ou agravando a má oclusão. Segundo a odontóloga, as consequências dependem da duração, frequência e intensidade dos hábitos orais. “Os maus hábitos orais são aqueles que alteram o padrão de crescimento normal da dentição e do crescimento da face, a oclusão, as forças musculares e posicionamento dentário”, argumenta a cirurgiã-dentista, listando o uso de chupeta, chupar dedo, tomar mamadeira e respiração bucal.

A fim de manter a saúde bucal dos pequenos em dia, a visita ao consultório odontológico deve ser feita de seis em seis meses para um exame clínico preventivo, orientação aos pais e crianças e posterior profilaxia (limpeza realizada pelo profissional). Se necessário, será realizado um tratamento restaurador na fase inicial do problema diagnosticado. “Além disso, os pais devem manter uma dieta equilibrada e saudável, com pouco açúcar e amido. Também devem estimular a higiene oral com correta escovação e uso de fio dental”, orienta.

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *