Retratamento ortodôntico: quais as causas e quando é possível evitar?

615

O ortodontista Vinicius Martins – Foto por Vinícius Gusmão

Atualmente é observado um número elevado de pacientes que procuram pelo retratamento ortodôntico. Ou seja, realizar um segundo tratamento algum tempo depois do primeiro. Os motivos são diversos. “Entre eles, temos os funcionais, estéticos, falha de diagnóstico, falta de um planejamento adequado e as faltas dos pacientes nas consultas durante e após a remoção do aparelho”, revela doutor Vinicius Martins, cirurgião dentista especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares

No caso funcional, conforme explana o especialista, temos que entender que a boca faz parte de um sistema complexo do nosso organismo, que é o sistema mastigatório. Portanto, se encontra em intensa atividade funcional. Por isso a mastigação inadequada (unilateral), má postura da língua (deglutição atípica), respiração bucal (falta de selamento labial) e hábitos parafuncionais – tais como roer unha e dormir com a mão debaixo do travesseiro pressionando a face – podem levar ao insucesso do tratamento.

Doutor Vinicius ressalta a necessidade de se detectar alterações esqueléticas, musculares, respiratórias e mastigatórias para que esses sistemas sejam equilibrados e se obtenha a excelência no resultado da estabilidade do retratamento. “As consultas de revisão são de extrema importância, pois são através deste acompanhamento que o profissional pode prever e acompanhar qualquer início de recidiva no tratamento e, assim, corrigir o problema de imediato”, aponta.

Além disso, dessa forma o dentista consegue observar as estruturas da boca e analisar a qualidade do tecido gengival, levando em conta que as contenções fixas utilizadas após o tratamento podem gerar hiperplasia e reabsorção óssea. “Caso o retratamento seja necessário, é importante que o paciente esteja disposto a respeitar o tempo de tratamento de acordo com o planejamento feito para seu caso, já que cada um apresenta uma resposta biológica individual”, orienta o ortopedista.

Ainda segundo o especialista, no retratamento podem ser utilizados aparelhos ortopédicos (fixos e móveis) e aparelho ortodôntico fixo. Além de ser necessária a interação multidisciplinar (fonoaudiólogo, fisioterapeuta, otorrinolaringologista e outros). Para que os pacientes evitem um tratamento ortodôntico malsucedido, recomenda-se a procura de um profissional qualificado e especialista registrado nos Conselhos de Odontologia.

O consultório de Dr. Vinicius Martins em Cachoeiro está localizado na Avenida Pinheiro Júnior, 50, sala 202 – Edifício Golden Granite Center – Ibitiquara. Telefones: (28) 3521-5591 – Cachoeiro/ (28) 3532-1217 – Marataízes/ (28) 3528-1068 – Vargem Alta.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *