Conheça o Renuvion, aparelho inovador em cirurgias plásticas

15

O cirurgião plástico Renato Harckbart – Foto por Erika Medeiros

Uma nova tecnologia para as cirurgias plásticas agora é uma realidade para as pacientes do cirurgião plástico Renato Harckbart. O Renuvion consiste na realização de pequenas incisões ou furos, onde a ponteira do aparelho é passada enviando um jato de plasma na subderme. “A temperatura do aparelho chega a 85ºC no subdérmico, não passando de 41ºC na pele, gerando calor suficiente para contrair e tensionar a pele com segurança”, explica.

Conforme salienta doutor Renato, a ação do Renuvion estimula também a produção de colágeno. Trata-se, hoje, da tecnologia mais inovadora em retração de pele. Falando sobre a ação do aparelho, o especialista revela que possui indicação para o tratamento de flacidez. O jato de plasma que é imitido é composto por gás hélio associado à radiofrequência monopolar.

“Esse jato de plasma é disparado nas trabéculas de tecido conectivo que ficam depois de uma lipoaspiração”, expõe o médico. “Imagine que após a lipoaspiração, o espaço abaixo da pele fica como se fosse uma esponja cheia de túneis. Entre esses túneis existem esse tecido conjuntivo. E então o aparelho dispara a energia de plasma sobre eles, encolhendo-os”, explana.

Dessa forma, o paciente que realiza uma lipoaspiração já sai de sala de cirurgia com uma melhora da flacidez por conta desse encolhimento das trabéculas, o que é possível graças à tecnologia inovadora do Renuvion. “Ao associar o uso do Renuvion tanto à lipo tradicional quanto à HD, você não só terá retração de pele natural, o que ocorre após qualquer lipoaspiração, como também a retração das trabéculas na região da lipo, o que otimiza o resultado”, enfatiza o cirurgião plástico.

Outro benefício da associação do Renuvion é a produção de colágeno e elastina, retraindo ainda mais a pele. Isso acontece, segundo o especialista, porque o aparelho gera um calor na parte mais profunda da pele, que é a derme. Dessa forma estimula-se a formação de colágeno e elastina. “Vale ressaltar que esse calor que a gente se refere é de 41 graus Celsius, então não há risco de queimadura”, aponta.

Ainda de acordo com doutor Renato, qualquer pessoa com indicação de lipoaspiração pode ser beneficiada do uso da tecnologia Renuvion. Inclusive, não existe restrição com relação ao tom de pele e o uso do aparelho. Além do uso na lipoaspiração, o aparelho pode ser utilizado para tratar apenas a flacidez isoladamente. “Se o paciente já é magro, podemos passar a cânula fazendo os túneis e disparando os jatos de plasma nas trabéculas”, diz.

O cirurgião plástico relata que a tecnologia promove excelentes resultados no tratamento de flacidez de abdome, interno e externo de coxa, posterior de coxa, braço, costas e pescoço. Apenas não pode ser utilizada na face. “Cabe frisar que o Renuvion não é uma cirurgia, e sim uma tecnologia utilizada na cirurgia plástica. Portanto, deve ser feito em centro cirúrgico com o paciente anestesiado”, conclui.

Como a flacidez ocorre?

Conforme explica doutor Renato, a flacidez é constituição da pele. “A pele tem duas camadas: a camada mais externa que é a epiderme, e a camada mais interna que é a derme. A derme tem na sua estrutura colágeno e elastina. A elastina é como se fosse o elástico de uma meia. Quando você puxa a pele, que você solta e ela volta, quem foi o responsável por essa volta mais lenta ou mais rápida foi a elastina”, exemplifica.

Sobre o colágeno, o especialista o descreve como uma estrutura que sustenta a pele, como se fosse o vergalhão de uma casa. “Quanto mais esse vergalhão está bem, está viável, mais forte a estrutura da casa. Assim também é na pele”, compara.

No que se refere às causas da flacidez da pele, o cirurgião plástico destaca a genética e estilo de vida. “Pessoas que não praticam o esporte regularmente têm uma menor oxigenação da pele. Pessoas que tomam pouca água têm menor irrigação da pele. A água e o colágeno são amigos íntimos”, afirma.

Portanto, hidratação é a palavra-chave quando o assunto é saúde da pele. “Quando você ingere muita água está ajudando o seu colágeno e se estruturar de uma forma mais firme, dando esse aspecto de viço e de mais resistência, e consequentemente, menor flacidez”, revela.

Além desses fatores já mencionados, existe também a questão alimentar. De acordo com doutor Renato, no caso de pessoas que se alimentam com grandes quantidades de açúcares há a tendência de elevar o pH do sangue. “O excesso de luz solar também está associado com a flacidez da pele, pois gera desestruturação do colágeno”, alerta.

Doutor Renato Harckbart Carvalho atende na Avenida Lacerda de Aguiar, 34, Gilberto Machado (Sala 1) – Cachoeiro de Itapemirim. Os telefones para agendamento de consultas são (28) 3517-8398 e 99987-0011. Site:

www.cirurgiaplasticadrrenato.com.br. Instagram: @dr.renatoharckbart.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *