Descubra as causas de dores e inchaço nas pernas além de varizes

318

Geralmente, quando sentem dores e observam inchaço nas pernas, as pessoas já associam com varizes. Entretanto, dores e inchaço nas pernas, geralmente, são causados pela soma de vários fatores. Segundo o angiologista e cirurgião vascular Geraldo Franco Fabres, a má circulação sanguínea e o seu produto (as varizes) são os fatores mais importantes a serem considerados, entretanto, não são os únicos.

“Em comum, encontramos problemas ortopédicos, de sobrepeso, carências nutricionais, certos medicamentos e outras patologias como causadoras dessas dores e excesso de líquidos nos tecidos do corpo”, revela o especialista. “São causa de edema e dores: celulite de causa infecciosa, alergias, uso de medicações, dietas ricas em sal, falta de atividade física, muito tempo na mesma posição, gravidez e doenças como insuficiência cardíaca, doença renal ou cirrose do fígado”, alista.

Dessa forma, procurar um médico para fornecer o diagnóstico correto é fundamental. Conforme explana doutor Geraldo, é hora de marcar a consulta médica se há dor constante e/ou com aumento de intensidade e frequência; inchaço, pele esticada ou brilhante também são fatores a ser considerados de piora e indicadores de problemas futuros. “Caso esteja passando muito tempo sentado ou em pé e as dores e inchaço nos pés e pernas não passam, contate o seu médico. Dores persistentes e inchaço também podem ser sintomas de graves doenças como trombose”, alerta.

Além da realização do tratamento adequado prescrito pelo especialista – que pode ser medicamentoso e/ou cirúrgico, algumas dicas podem ajudar a amenizar os sintomas. “O principal fator não medicamentoso ou cirúrgico a ser corrigido é o estilo de vida. Perda de peso, exercício físico de rotina, alimentação balanceada e sono adequado são, com certeza, os principais fatores de controle e prevenção”, argumenta o médico.

Pessoas com dores recorrentes – salienta o angiologista – podem se valer de banhos ou compressas frias para “esfriarem” as varizes e terem alívio temporário. “Por fim, siga sempre à risca as orientações do seu médico e nunca se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e procure fazer o uso consciente dos mesmos em tempo e frequência adequada, a fim de ter resultados mais satisfatórios”, finaliza.



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *