Cachoeiro possui um dos melhores serviços de oncologia do país

242
Wagner Medeiros Junior
Superintendente do Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim/ Economista e Especialista em Gestão de Saúde

Neste mês é realizada a campanha de conscientização do “Outubro Rosa”. Diversos prédios e monumentos pelo Brasil afora estão iluminados com a coloração rosa, como forma de alertar as mulheres e a sociedade em geral da importância de prevenir o câncer de mama e o câncer de colo de útero. A prevenção é ainda a melhor forma de evitar a doença, assim como o diagnóstico precoce é a única maneira de conter o agravamento, uma vez que as intervenções em tempo hábil na maioria das vezes proporcionam a cura da doença.

No Brasil há muita desinformação quando se trata do câncer. Com relação ao câncer de mama, por exemplo, muitas mulheres não sabem que através do autoexame – que é um simples toque de mama – consegue-se observar a existência de anormalidades. Isto pode livrar a paciente de um diagnóstico tardio e de tratamentos mais complicados. Neste caso, as intervenções médicas são mais complexas, como o uso de quimioterápicos e de cirurgias mais radicais. Por isto, o exame de mamografia é a ação recomendada de maior eficácia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que é uma agência especializada em saúde subordinada à Organização das Nações Unidas (ONU), recomenda que pelo menos 70% das mulheres realizem anualmente o exame de mamografia. No Brasil, entretanto, há muitas áreas carentes nas quais não dispõem de aparelhos para esse fim. Daí que em nosso país cerca de 30% das mulheres não têm acesso à mamografia. Por tal razão, o autoexame ainda é importante para o diagnóstico.

Os agentes municipais de saúde, que estão espalhados pelo Brasil afora, inclusive em regiões sem a assistência permanente de médico, têm importância fundamental nessa orientação. E o “Outubro Rosa” fortalece esse alerta. O tratamento tardio é muito mais oneroso, além de sacrificar à paciente.

Outro evento importante na área de oncologia na região sul do Espírito Santo, que merece a nossa consideração, é a comemoração do 13º aniversário do Centro de Pesquisa em Oncologia (CPCO), que em conjunto com o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim realizam importante trabalho na área de pesquisa, atuando no desenvolvimento de novas drogas junto a grandes laboratórios.

O CPCO iniciou suas atividades em agosto de 2008. De lá para cá já foram realizadas dezenas de pesquisas clínica que beneficiaram inúmeros pacientes com o uso de novas drogas promissoras em fase final de teste. A coordenadora do CPCO é a Dra. Sabina Aleixo, uma das mais destacadas profissionais da área.

Outro fato que não pode deixar de ser mencionado é que o sul do estado do Espírito Santo possuiu um serviço de oncologia completo, com oncologia clínica, radioterapia e cirurgia oncológica, sendo “um dos melhores serviços de oncologia do Brasil”, como disse um auditor do Ministério da Saúde em visita ao Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim há algum tempo atrás. Por isto é referência na execução desse serviço.

No entanto, de lá para cá o Serviço já evoluiu muito. Destaca-se não só o uso de modernos aparelhos, mas principalmente o trabalho da equipe médica, de reconhecida competência. Citamos aqui apenas os precursores do serviço: Dr. Paulo Brunoro (in memorian) e Dr. Anderson Zerbone na área Oncologia Cirúrgica; Dr. José Pulido e Dra. Sabina Aleixo na área de Oncologia Clínica; Dr. Paulo César Canary (Professor da UFRJ) e Dr. Bruno Resende na área de Radioterapia. Contudo, toda equipe de profissionais que atuam na área merece o reconhecimento, pela elevada competência e dedicação ao serviço.

 



Editora da revista Viver!, uma das mais importantes revistas de saúde do país. A publicação Sul capixaba circula mensalmente há mais de 17 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *